Formado na Unisanta, Wagner Moreira faz parte da Diretoria de Tecnologia da Informação da Usiminas

132

Com uma próspera carreira profissional de décadas, Wagner dos Santos Moreira, ex-aluno do curso de Ciências da Computação (atual curso de Sistemas de Informação) da Universidade Santa Cecília – Unisanta, atua como coordenador de automação industrial na Usina de Cubatão da Usiminas e também faz parte da Diretoria de Tecnologia da Informação da empresa.

Moreira iniciou a sua carreira com apenas 15 anos de idade, quando foi aprovado em um processo seletivo para o curso CAI (Curso de Aprendizagem Industrial), da escola SENAI de Santos. “Foi a partir dele (CAI) que me tornei o profissional que sou hoje, sem dúvida”, ressalta orgulhosamente o ex-aluno da Unisanta, que após três anos (dois aprendendo em classe e um já na Usina de Cubatão), foi efetivado como eletricista de manutenção no LAI (Laboratório de Informática, já extinto). da Usiminas.

A ligação acadêmica com a Universidade Santa Cecília começa no ano de 1996 para Wagner, quando ele escolhe cursar Engenharia Eletrônica, porque, segundo ele: “Minha especialidade na época era reparo em equipamentos eletrônicos”. Moreira conta que selecionou a instituição pela “quantidade de amigos bem-sucedidos lá formados”.

Com um ano de curso na Faculdade de Engenharia, um acontecimento inesperado em seu trabalho mudaria sua trajetória profissional “da água para o vinho”. O LAI, setor que Moreira trabalhava fora terceirizado, fazendo-o ser transferido para o setor Telecomunicações e Infraestrutura de Rede, na época da Gerência de Informática. Tal transferência profissional fez com que Moreira necessariamente reavaliasse suas escolhas acadêmicas e tomasse a difícil decisão de se transferir para o curso de Ciências da Computação da Unisanta, em 1998.

“Conversei com diversos profissionais de ambos os setores e, depois de uma decisão em conjunto com minha família, me lembro dos meus pais falando: ‘Filho, faça o que o seu coração e o que a sua vocação está falando, que você sempre terá nosso apoio’”, relembra os complexos momentos da decisão de ir para a área da computação. Sobre isso, ele ainda afirma: “Com certeza, mais feliz e mais identificado com o curso (Ciências da Computação), foi a decisão certa na minha vida”.

Após anos com a pesada rotina de trabalho e estudo, em 2001, Moreira se graduou com méritos e uma área específica da computação já escolhida: Infraestrutura de Redes. “Tive o apoio do corpo docente da época para tal e busquei algumas certificações”, comenta o ex-aluno, que, durante os anos de curso, havia passado de eletricista de manutenção para assistente de informática em seu emprego.

Ele revela que muitos ensinamentos aprendidos na Unisanta foram fundamentais e são constantemente úteis em sua vida profissional até hoje. “Atualizações com certeza foram necessárias, mas a essência do curso, as ‘broncas’ do Prof. Marcelo Bergamaschi, com certeza fizeram parte e colaboraram muito”, ressalta Moreira, que teve a oportunidade de lecionar por alguns anos, quando, segundo ele: “Sem dúvida busquei como referência a didática e a aplicabilidade de conciliar a prática da teoria com meus professores da Unisanta”.

Depois de se graduar na Unisanta, Wagner foi mais uma vez promovido na Usina de Cubatão, passando a integrar a equipe de administração de rede, de contas e perfis. Em 2007, Moreira participou de uma seleção para o setor de automação industrial, que ele define como uma “área de conhecimento bem abrangente”. “Precisava basicamente entender de lógica de programação, banco de dados, redes de computadores, sistema operacional, segurança da informação, e eu estava bem empolgado em fazer parte do time”, relata o ex-aluno.

Estabelecido, desde então, na área de automação industrial, ele conta que enfrentou diversos desafios durante todos esses anos na Usiminas, que, segundo ele: “Me fizeram crescer e muito como profissional e como pessoa”. Em 2018, após uma breve passagem na área de engenharia de projetos e consequente retorno para o setor de manutenção, surgiu para Moreira a oportunidade de liderar sua equipe, tornando-se o coordenador de automação industrial, cargo que ocupa até hoje.

Sobre as possibilidades profissionais para o futuro, ele comenta: “No momento estou gostando da área de Gestão de Pessoas, quem sabe não parto para algo mais específico deste assunto”.

Com 27 anos de experiência na Usina de Cubatão, o ex-aluno do, hoje chamado, curso de Sistemas de Informação da Universidade Santa Cecília, conta que pertence à Diretoria de Tecnologia da Informação da Usiminas. “Minha principal responsabilidade é manter nossos sistemas de TA (Tecnologia de Automação) da planta de Cubatão com total disponibilidade para os equipamentos de produção (Laminação a Quente e a Frio)”, define orgulhoso Wagner dos Santos Moreira, coordenador do setor de automação industrial, que, como diz ele: “Além de equipe também é minha família”.

Sobre a empresa – A Usiminas (Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A) é uma empresa do setor siderúrgico líder na produção e comercialização de aços, fundada em 1956, em Minas Gerais. Desde 1993, com a privatização da COSIPA (Companhia Siderúrgica Paulista), a conhecida Usina de Cubatão passou a ser controlada pela companhia mineira, e, a partir de 2009, o nome Usiminas foi finalmente adotado na usina.