Empenho é o lema da ex-aluna Karen Peres, recém-contratada pela Avon, mesmo em tempos de crise

398

Karen concorreu com 5000 candidatos para a vaga de trainee na Avon e foi aprovada.

Ao se deparar com a trajetória acadêmica e profissional da engenheira química Karen Peres Silva, formada na Unisanta, é notável que o seu grande diferencial seja a motivação, característica que destacou sua passagem pela Universidade Santa Cecília como aluna e, mais tarde, docente. E até hoje esse traço se mostra um diferencial, impulsionando as suas conquistas profissionais, a exemplo de sua mais recente contratação pela multinacional Avon. Durante seus anos cursando Engenharia Química, Karen aproveitou as grandes oportunidades que se apresentaram. Um exemplo disso foi a sua liderança na conquista do segundo lugar no maior Fórum de Educação Superior da América Latina, o HackLab Fnesp, com um projeto baseado na utilização da tecnologia de realidade aumentada em aulas práticas na área da saúde. “Foi um concurso bem exaustivo e desafiador”, comenta a engenheira sobre a participação de seu grupo no HackLab Fnesp.

Após sua graduação em 2018, Karen decidiu permanecer na universidade com o trabalho voluntário de professora assistente, orientando projetos de TCC e iniciação científica, onde se manteve até o início deste ano. Nesse período, pela sua proximidade com o setor acadêmico, ela decidiu ampliar seus estudos nessa área, iniciando uma pós-graduação na Universidade de São Paulo. Mas a engenheira nunca perdeu de vista suas ambições iniciais na carreira: “Eu sempre gostei da área de gestão de pessoas, então meu foco era terminar a faculdade e ser trainee”, confessa.

Em janeiro de 2020 Karen encontrou uma oportunidade de emprego na potência norte-americana de cosméticos, Avon. Sem hesitar, iniciou a sua participação no processo seletivo que oferecia uma vaga de trainee (profissional que ainda está em processo de treinamento) na área comercial, logo no setor que ela almejava trabalhar desde sua graduação. À medida que os estágios de seleção da empresa iam se passando e Karen continuava “viva” na competição, crescia na engenheira química uma expectativa diante de sua, cada vez mais viável, admissão.

A esperança deu lugar à preocupação para Karen, com a chegada do mês de março e o estopim da pandemia da COVID-19 nas Américas com todas as suas consequências no mercado de trabalho nacional. Sua apreensão se potencializava com o fato de o processo seletivo da Avon estar nas suas etapas finais nesse período, o que representava um provável azar, de difícil aceitação. Mas todas as dúvidas cessaram ao fim desse mesmo mês, quando a empresa decidiu dar continuidade ao processo seletivo.

No dia 13 de abril, a seleção finalmente terminou e elegeu Karen Peres como a mais nova trainee da Avon. A engenheira conta que teve alguma sorte no processo, tendo em vista que a empresa abriu mão de todas as contratações exceto as da área de trainee. Contudo, ela define com firmeza o principal motivo de sua admissão: “Grande parte do que me ajudou a participar do processo seletivo e conseguir essa vaga foi o fato de eu ter trabalhado na Unisanta”.

Ao relembrar sua trajetória, Karen Peres se orgulha, sobretudo, de nunca ter ficado estagnada desde o início de sua graduação. Ela reitera que, mesmo com o cenário atual, a região está repleta de oportunidades de carreira, principalmente em empresas maiores e mais estáveis, e aconselha aos estudantes que sempre se mantenham produtivos no meio, independente das adversidades, participando de projetos sem remuneração e, acima de tudo, se mantendo positivos e focados, tendo em mente que essa fase passará. “Trabalhe, sirva, seja forte e não reclame. Se colocarmos tudo isso em prática, todas as outras coisas acontecem naturalmente”, conclui Karen.