A atleta foi eleita, pela FINA, a melhor atleta de maratona aquática do mundo pela sétima vez.

Ana Marcela Cunha chegou em segundo lugar na quarta e última etapa do FINA Marathon Swim Series, em Abu Dhabi e se consagrou como a maior vencedora da história de campeonatos mundiais.

Vale destacar que Ana Marcela só participou de três das quatro etapas da temporada. Na abertura em Doha, ficou com o ouro, no último domingo, em Israel, outro primeiro lugar e a prata agora em Abu Dhabi.

A atleta brigava pelo título mundial, mas dependia da combinação de resultados das adversárias. A brasileira não nadou a segunda etapa da temporada, prova realizada no Norte da Macedônia em agosto, e nadava contra a francesa Oceane Cassignol e a italiana Giulia Gabbrielleschi que estavam à sua frente no ranking.

Com os resultados apurados, Ana Marcela somou 700 pontos como segunda colocada e Cassignol somou 450 como sexta, as duas terminaram empatadas na temporada com 2.300 pontos. Sem critério de desempate, ambas foram declaradas campeãs.

– Estou muito feliz, realmente um ano espetacular. Apesar de não ter sido meu objetivo nesta temporada, e eu não estar tão preparada, o resultado foi acima do esperado. Ainda que tenha sido dividida, está valendo – disse a campeã olímpica.

Foi o quinto título do circuito mundial para a brasileira. Ela já havia conquistado o troféu nas edições de 2010, 2012, 2014 e 2018.

A prova – Na primeira volta da prova, a brasileira passou na quinta posição, muito próxima do pelotão de liderança que era conduzido pela norte-americana Katie Grimes. Ana Marcela manteve-se na mesma colocação ao longo da segunda volta, e na terceira caiu um pouco – foi para o oitavo posto, enquanto a italiana Ginevra Taddeucci era a primeira, cinco segundos à sua frente.

Com pouco mais de 30 minutos decorridos de prova, a holandesa Sharon van Rouwendaal, vice-campeã olímpica em Tóquio e ouro na Rio 2016, tomou a ponta. E a baiana veio logo atrás.

Foto por: FINA

A brasileira encurtou a distância e colou em Sharon e Ginevra. Após 47 minutos de natação, ela estava três segundos atrás das rivais. Na marca dos 5,5km, Ana Marcela aparecia em quarto lugar, atrás de Sharon, Ginevra e outra italiana, Giulia Gabbriellescchi. Nessa mesma altura da prova, outra brasileira, Viviane Jungblut, estava no top 10 (8ª). A atualização seguinte ocorreu nos 7km: Ana Marcela em quinto.

Daí para frente, a campeã olímpica fez uma prova incrível, chegou a ficar à frente de Sharon, com quem duelou braçada a braçada.No fim, a alemã Leonie Beck, imprimiu um ritmo mais forte e bateu na frente, com Ana Marcela em segundo e Sharon em terceiro lugar.

Melhor do mundo pela 7ª vez – E, para fechar o ano com chave de ouro, na sexta-feira (17) a atleta da Unisanta foi eleita pela Federação Internacional de Natação (Fina) a melhor atleta de maratona aquática do mundo pela sétima vez em 11 anos. A notícia foi oficializada na premiação de gala da Fina realizada em Abu Dhabi. O jantar de gala também coroou Fernando Possenti como melhor técnico do ano.

“2021 foi mágico! Nosso maior objetivo foi alcançado, o ouro olímpico!!! Ainda deu tempo para mais conquistas: ser pentacampeã do Circuito Mundial 10km FINA definitivamente não estava nos planos para este ano, nadei apenas três das quatro etapas realizadas e, mesmo assim, chegamos no topo, foi incrível.”

E quem pensa que Ana Marcela vai descansar se engana. A baiana avisa que o caminho para Paris 2024 já começou. “Acabo de ser eleita a melhor do mundo das Maratonas Aquáticas pela 7.ª vez, é realmente fantástico, inimaginável! Só tenho a agradecer aos que torceram e àqueles que contribuíram para que isso ocorresse. As vitórias não são só minhas, são de todos! O Ciclo Olímpico Paris 2024 já começou pra nós, vamos que vamos, com força, garra, muita determinação, pés no chão e muito amor, para fazer tudo que for preciso novamente em busca de novos desafios, novas conquistas!”