Docente da Unisanta, Alfredo Cordella, divulga o 1º Congresso Brasileiro de Ecofelicidade

93

O Encontro, a ser realizado de 27 a 29 de novembro na Unisanta, foi matéria de capa da AT Revista de domingo e ocupou quatro páginas internas da revista. Ele também falou sobre a importância da reciclagem. A professora Aparecida Favoreto também foi entrevistada.  

Professor da Unisanta e presidente da ONG Rede Cidadania, Alfredo Cordella, divulgou na AT Revista de domingo (3/11), o I Congresso Brasileiro de Ecofelicidade, que acontece na Universidade nos dias 27 a 29 de novembro.

Cordella ressalta que a programação do evento se baseia na ideia de que felicidade está vinculada ao equilíbrio, partindo de três pontos cruciais: “o equilíbrio nas relações que estabelecemos com o nosso eu interior; o equilíbrio nas difíceis e diversificadas relações que, diariamente, estabelecemos com o outro; e, finalmente, em uma camada mais externa, o equilíbrio nas relações que mantemos com o meio ambiente, que nos cerca, nos abriga e garante a sobrevida humana. ”

Esses três temas serão abordados em palestras especiais durante o evento. O equilíbrio interior contará com uma mesa-redonda, que acontece no último dia, e trará nomes como Renato Caetano de Jesus, voluntário do CVV-Santos, para tratar sobre a valorização da vida. “Algumas pessoas que perdem esse equilíbrio interior acabam perdendo na mesma dimensão o valor que dão a vida. Às vezes, chegam a extremos como o pensar em tirar a própria vida”, disse Cordella.

Para tratar sobre o equilíbrio nos relacionamentos, a docente da Unisanta, Aparecida Favoreto, estará presente na mesa de debates sobre o tema “A importância da comunicação para o equilíbrio dos relacionamentos”.

“Bons relacionamentos colaboram para a felicidade, já que várias pesquisas mostram que ela não vem com dinheiro nem fama. Eles podem impactar a saúde física e mental, elevando a longevidade, o bem-estar e a motivação para viver. Quantos julgamentos, criticas, expectativas são despejados uns nos outros, afastando as pessoas! A CNV (comunicação não violenta) ajuda a melhorar essa comunicação, mesmo numa situação de conflito, construindo pontes em vez de abismos nas relações”, disse Aparecida. Outros debates também discutirão a gratidão e empatia.

O terceiro ponto a ser abordado, o equilíbrio com o meio ambiente, traz também a ideia de que o nascimento do desequilíbrio ambiental vem do desequilíbrio interior, segundo Cordella. “Atacamos a problemática do lixo há décadas, como reciclar…, mas não a ponta inicial: quais desequilíbrios no interior das pessoas estão gerando essa quantidade de lixo gigantesca? “

Para esse tema, acontece a mesa-redonda “A Sacralização do meio ambiente: uma estratégia de sobrevivência”, que contará com o jornalista ambiental Marcus Fernandes, coordenador de Políticas Ambientais de Santos. A divulgação do Congresso de Ecofelicidade está nas páginas 14 e 15 da revista.

Importância da reciclagem

Nas páginas 16 e 17 da AT Revista, Marcus e Alfredo Cordella abordam o tema “Reciclar é Transformar”. Na matéria, a jornalista Joyce Moisés destaca os bons números que a reciclagem tem junto dos santistas.

“Não é novidade que a crise ambiental atual está diretamente ligada a um estilo de vida perdulário, que se propaga nas sociedades humanas, em geral. Por isso mesmo, é emblemático que o 1º Congresso Brasileiro de Ecofelicidade ocorra em Santos, que tem feito avanços significativos em prol da sustentabilidade, especialmente no tratamento dado as questões ambientais ”, escreveu a repórter.

Marcus Fernandes divulgou os números dos santistas em 2018: foram 12.110 toneladas reciclados, resultando em um aumento de 321% em relação a 2016. “É um resultado histórico, jamais registrado ao longo dos 26 anos de existência da Coleta Seletiva”.

Alfredo Cordella ressalta a conexão entre o equilíbrio ambiental e a felicidade, afirmando que Santos ainda merece se tornar uma referência em qualidade de vida e bem-estar. “Estamos nos empenhando nisso, só que promovendo um tipo de felicidade conectado ao equilíbrio ambiental. Ninguém vai ser feliz se a sua ‘casa’ estiver envenenada, destruída. Nós precisamos conciliar os vários pontos de equilíbrio”.