Campanha de enfrentamento à Sífilis da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Santos tem apoio da Unisanta, neste sábado (20)

176

Os cursos de Farmácia, Odontologia  e de Educação Física e Esportes auxiliarão os profissionais na ação. Um ‘trailer odontológico’, cedido pela Faculdade de Odontologia, será instalado na parte externa do evento.

Dia 20 de outubro é comemorado o Dia Nacional de Combate a Sífilis, e , por esse motivo, a Cruz Vermelha Brasileira – Filial Santos, promoverá a Campanha de enfrentamento à doença, na ‘Vila Criativa’ da Vila Nova (Praça Rui Ribeiro Couto s/nº), das 10h às 16h. O objetivo da ação é conscientizar a população a respeito dessa doença.

A Unisanta está participando através das Faculdades de Farmácia; Educação Física e Esportes e Odontologia. Esta última disponibilizará um ‘trailer odontológico’ para atender à população.

Os participantes farmacêuticos  auxiliarão os profissionais na verificação de pressão arterial, teste rápido para a detecção de Sífilis, glicemia capilar, distribuição de preservativos e orientações sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Os educadores físicos, promoverão, no período da tarde, atividades físicas diversas como aula de Fitdance, ritmo, exercícios em geral e recreação. No trailer odontológico, haverá avaliação e orientações em saúde bucal.

Sífilis – É uma Infecção Sexualmente Transmissível causada pela bactéria Treponema Pallidum. Existem duas classificações da doença de acordo com seu meio de transmissão. Ela é chamada de Sífilis Adquirida quando é transmitida através da relação sexual sem preservativo ou do contato com feridas expostas.

E de Sífilis Congênita quando é transmitida da gestante para o bebê ainda no útero (também conhecido como transmissão vertical). A doença pode causar complicações no bebê como cegueira, surdez, deficiências de desenvolvimento e más-formações. Se o diagnóstico é feito com antecedência ou nos exames de pré-natal, a transmissão vertical pode ser evitada.  Nas crianças, a sífilis pode se desenvolver de maneira precoce ou tardia (surgindo antes ou depois do segundo ano de vida).

Levantamento aponta que Santos registra dois casos da doença por dia. Houve o aumento de 28,3% no número de casos da Sífilis Adquirida, entre 2014 e 2015. Segundo dados do Boletim Epidemiológico de 2016, entre os anos de 2014 e 2015, no Brasil, este tipo da doença teve um aumento de 32,7% e a congênita, de 19%.