Herbário da Unisanta promove o III Café com Botânica, pelo Youtube da Unisanta, dia 29/06. Inscrições abertas.

180

Com o tema: “Coleções Botânicas: o testemunho da biodiversidade”, o Herbário da Universidade Santa Cecília (HUSC) realiza a terceira edição do Café com Botânica, tradicional encontro entre especialistas e interessados nessa vasta área da Biologia. Desta vez, devido à pandemia da COVID-19, o “café” acontecerá no Youtube da Unisanta, na tarde da segunda-feira (29/06), das 13h às 17h. Os dados de acesso à reunião na plataforma serão enviados ao e-mail cadastrado, e as vagas são limitadas.

Organizado pela Unisanta, com a parceria do Herbário Virtual da Flora e dos Fungos (INCT-HVFF) e do Museu do Café de Santos, o evento se inicia às 13h com as saudações da Alta Direção da Unisanta e da curadora do HUSC e docente da universidade, Zélia Rodrigues de Mello. Além disso, haverá a apresentação dos curadores dos herbários brasileiros e do INCT-HVFF, representados pela integrante do comitê gestor do INCT Herbário Virtual, a bióloga Ana Odete Santos Vieira. Na sequência, será realizada a abertura do evento, às 14h, com a mediação do professor dos Mestrados de Ecologia e Auditoria Ambiental da Unisanta, Dr. Fabio Giordano.

O ciclo de palestras se inicia com uma aula prática até as 14h20, com o barista (profissional especializado em cafés de alta qualidade) Halysson Ramos, do Centro de Preparação de Café do Museu do Café de Santos.

Após um intervalo de dez minutos, o tema: “Coleções ficológicas: desafios na era da informação” será tratado, com o Prof. Dr. Weliton José da Silva. Graduado em Ciências Biológicas, mestre em Botânica pela Universidade de Brasília, doutor em Botânica pelo Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com doutorado sanduíche pelo Botanischer Garten und Botanisches Museum de Berlim e pós-doutorado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Weliton é membro do Comitê de Nomenclatura de Algas da Associação Internacional de Taxonomia de Plantas (IAPT). O biólogo atua como docente adjunto de Morfologia e Sistemática de Espermatótifas e Sistemática de Criptógamas da Universidade Estadual de Londrina.

Às 15h10, o palestrante Narcísio Costa Bígio comanda a conversa sobre “Digitalização de Exsicatas: As experiências do Herbário Rondoniense João Geraldo Kuhlmann da Universidade Federal de Rondônia (UNIR)”. Graduado em Biologia pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), com mestrado em Botânica pelo Museu Paraense Emílio Goeldi e doutorado em Biologia Vegetal pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), ainda em curso, Bígio é docente pela UNIR e fundador do Herbário Rondoniense João Geraldo Kuhlmann, no qual foi curador até 2018 e estuda a flora do estado e trabalha com taxonomia de fanerógamos, com ênfase em Peraceae e Euphorbiaceae.

A última palestra do III Café com Botânica se inicia às 15h50, com o tema “Melhoramento do cafeeiro: Diversidade Genética, Biologia da reprodução e cultivares” e será ministrada pelo engenheiro agrônomo do Instituto Agronômico de Campinas, Oliveiro Guerreiro Filho. Doutor em Ciências pela École Nationale Superieure Agronomique de Montpellier, na França, o engenheiro atua em áreas de genética e melhoramento do cafeeiro, resistência de plantas a agentes bióticos e gestão de recursos genéticos.

A primeira edição do Café com Botânica foi em 2018 e teve como plano de fundo a comemoração dos 20 anos de existência do Herbário da Unisanta, que foi criado em 20 de junho de 1998 por iniciativa de docentes e pesquisadores da região, entre os quais está a profa. Zélia Rodrigues de Mello e a pesquisadora Olga Yano, que visavam a um núcleo de fiscalização, análises científicas e prestação de serviços à comunidade, com ênfase no bioma da Mata Atlântica no litoral do estado de São Paulo, que tem ocorrência de ecossistemas como manguezal, restinga e floresta ombrófila densa.

Herbário é o termo usado para definir um conjunto de plantas preservadas que podem ser usadas como material de pesquisa para as áreas da ciência envolvidas. Na Unisanta, além de poder ser acessado virtualmente, este acervo é amplamente manipulado em pesquisas botânicas das faculdades de Biologia e de Farmácia e também da Pós-Graduação e Mestrado em Ecologia.

Até hoje, o HUSC é o único herbário científico cadastrado da Baixada Santista. O empenho conjunto dos docentes, pesquisadores e alunos envolvidos vêm reunindo um acervo cada vez mais diverso e reconhecido internacionalmente, com dezenas de milhares de espécies catalogadas. Desta coleção destacam-se: flora da restinga de Bertioga (briófitas, pteridófitas e angiospermas), algas do litoral da Baixada Santista, flora do Jardim Botânico de Santos, plantas medicinais nativas e exóticas utilizadas pela população da Baixada Santista, entre outras.