Nossas emoções estão ligadas diretamente ao nosso comportamento. Quando algo acontece, como um desentendimento estressante no trabalho, nosso lado emocional do cérebro tem uma resposta mais rápida do que o lado racional.

Para não agirmos de forma impulsiva nessas situações, a Inteligência Emocional (IE) surge para garantir que os dois hemisférios do cérebro funcionem em harmonia. A IE consiste em ter percepção das nossas emoções (e dos outros também!) e saber lidar, ao invés de ser controlado por elas.

Os pilares, para se atingir a IE, foram definidos por Daniel Goleman, jornalista científico e psicólogo especializado nessa área, no livro “Inteligência Emocional”, um dos mais conhecidos sobre o tema. Eles são fundamentais para termos maior controle dos nossos impulsos e das emoções, auxiliando no nosso bem-estar, relacionamentos e até na vida profissional.

Neste post, vamos ensinar a você como aplicar os 5 pilares da Inteligência Emocional no seu dia a dia!

  1. Autoconhecimento

O primeiro pilar e o mais forte da IE é se conhecer, saber analisar suas emoções e atitudes que toma como resposta aos seus estímulos. Por exemplo, quando acontece um desentendimento entre você e um amigo, ou quando se sente ansioso(a), o que está atrás disso? Qual é o motivo?

Pode ser medo, raiva, receio de julgamento. Por isso, o primeiro passo é tirar um tempo para analisar o que acontece com você. Só aprendemos a lidar com nossas emoções quando temos consciência delas, por isso o autoconhecimento é fundamental.

Outra dica é escrever, ao fim de cada dia ou nos fins de semana, como se sentiu, tentar analisar os motivos e como lidou com seus sentimentos.

  1. Autocontrole

A partir do momento em que começamos a entender nossas emoções, podemos trabalhar nelas. Este pilar da IE não significa que temos que ignorar nossos sentimentos ou controlá-los totalmente, mas que devemos buscar uma forma melhor de gerenciar e lidar com eles.

Ao controlar as emoções, é importante entender a diferença entre dois conceitos: autopercepção e heteropercepção. A primeira é o que entendemos e percebemos. Já a heteropercepção se refere ao modo como os outros enxergam a mesma situação.

Às vezes, através da autopercepção, achamos que nosso modo de agir é assertivo. Mas, pessoas ao nosso redor podem interpretar nossas ações de outra forma, por exemplo, como de uma pessoa grosseira.

Por isso, neste pilar, também é importante conhecer o que os outros pensam porque podemos ter mais controle na emissão de mensagens e evitar desentendimentos.

  1. Automotivação

A automotivação mostra a importância de mudar antigos padrões de comportamento, possibilitando um crescimento em diversos aspectos da vida como trabalho e relacionamentos.

A IE ensina o caminho para analisar como você se sente e como se comportar diante disso. Logo depois, a automotivação surge como um recurso para guiar suas emoções e com objetivo de alcançar suas metas.

Por exemplo, você sabe que ficará nervoso apresentando um projeto importante no trabalho, mas também já conhece os métodos para se acalmar e se manter tranquilo durante a tarefa.

  1. Empatia

Mais do que respeitar o sentimento de alguém, a empatia também significa colocar-se no lugar do outro e entender por que a pessoa está se sentindo de determinada forma. É um passo fundamental para desenvolver a IE e ter melhores relações.

É importante lembrar que, se não entendemos os nossos próprios sentimentos, fica difícil entender o outro. Por isso, o autoconhecimento também é essencial para este pilar.

A empatia pode ser inserida facilmente na nossa rotina, basta trabalharmos nossa sensibilidade e demonstrarmos preocupações genuínas com o próximo, sem julgamentos.

  1. Relacionamento Interpessoal

O último pilar da IE necessita do equilíbrio dos demais pilares. Para termos relações boas e saudáveis, precisamos nos conhecer, controlar nossas emoções e praticar empatia.

É sobre criar um ambiente positivo ao seu redor, conseguir transitar entre os grupos, tanto de amigos, família como de colegas de trabalho, e construir relacionamentos baseados no respeito.

Para desenvolvermos os pilares da IE, precisamos ter consciência de que não é possível mudar, de maneira drástica, de um dia para o outro. É um processo constante, portanto podemos inserir novas práticas aos poucos para isso!