O poeta inglês William Shakespeare uma vez disse: “Escalar colinas difíceis requer um ritmo lento no início”. Essa frase se aplica perfeitamente tanto à trajetória profissional do engenheiro químico Lourimbergue Veneno quanto à história de sua instituição de formação, a Universidade Santa Cecília, onde ele integrou a primeira turma de Engenharia Química, graduando-se em setembro de 1975.

Atualmente aos 82 anos de idade, Lourimbergue nasceu na capital de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, e, mesmo antes de ingressar em uma faculdade, já tinha uma predileção pela área e um contato com sua futura profissão. “Eu era Técnico Químico e a minha meta era ser Engenheiro Químico”, comentou o ex-aluno.

No início da década de 1970, Lourimbergue deu um passo importante para atingir sua meta profissional: ingressou no curso de Engenharia Química do Centro Universitário Braz Cubas, na cidade paulista de Mogi das Cruzes. Entretanto, sua vida de estudante no interior paulista não durou muito. “Eu cursava o 1º ano no Braz Cubas, em Mogi das Cruzes, quando a Unisanta inaugurou o curso. Me matriculei na hora, após o vestibular”, destacou o sul-mato-grossense.

Entre os relatos de Lourimbergue sobre sua vida acadêmica na Unisanta, a descrição do campus nos seus tempos de aluno impressiona se for posta em contraste com a situação atual da universidade. “A Unisanta, na época, tinha um ‘terrenão’ e no final à direita eram nossas salas de aula em anfiteatro. O Marcelo Teixeira e as irmãs eram crianças e brincavam no vasto terreno. Mais tarde foi construído um prédio no fundo, de frente para a entrada”, relembrou o engenheiro químico.

Lourimbergue Veneno também se lembra de forma elogiosa da qualidade do ensino do então jovem curso de Engenharia Química. “O Dr. Milton Teixeira contratou um ‘time’ dos melhores professores de São Paulo e de Santos, como o prof. Tore Jonshon, de Física, e o prof. Mauro, de Cálculo Integral”, comentou Lourimbergue, que ainda destacou que era preciso muito estudo para a aprovação nas matérias do curso, que eram “puxadíssimas”, segundo ele.

No dia 25 de setembro de 1975, Lourimbergue realizou finalmente sua desejada meta, se graduou na Unisanta, se tornando um Engenheiro Químico. “Meu filho, Eduardo Litke Veneno, na época com seis anos de idade, me entregou o diploma da Unisanta”, destacou o engenheiro.

Contudo, sua vida profissional não se iniciou no ano de sua formatura, mas antes. Logo no início de seu primeiro ano de curso na Unisanta, ingressou no cargo de Supervisor de Produção na fábrica de Cubatão da Union Carbide Corporation, empresa química estadunidense que, desde 2001, é propriedade da empresa de commodities químicas Dow Incorporated. Lourimbergue trabalhou na Union Carbide desde então, galgando cargos até se aposentar em 1990, como Diretor, trabalhando na cidade de São Paulo. “A minha carreira profissional foi um sucesso!”, destacou ele.

Lourimbergue Veneno ainda parabenizou o Complexo Educacional Santa Cecília pelo 60º aniversário neste ano: “Eu devo muito à Unisanta, que atualmente cresceu muito graças à boa administração”. Ele ainda homenageou sua esposa, Hilda Litke Veneno, por, segundo ele, “ter incentivado e dado apoio em todos os momentos”.

Por fim, Lourimbergue deixou um recado aos futuros profissionais de Engenharia Química estudando na Unisanta. “A mensagem é: estudar, estudar e serem líderes no trabalho, aplicando a inteligência emocional”, concluiu o ex-aluno.