Raia gigante será batizada com o nome da campeã olímpica em prova que acontece no dia 18, em Santos. Sensibilização para o World Cleanup Day e por uma espécie ameaçada de extinção.

A campeã olímpica da maratona aquática, Ana Marcela Cunha – atleta da Unisanta – será condecorada, no dia 18 de setembro (sábado), pelo Projeto Mantas do Brasil, como madrinha em defesa das raias-manta, gigantes marinhos ameaçados de extinção que podem atingir até 8 metros de envergadura. Em homenagem à atleta, que, além de medalha de ouro olímpica, traz no peito 12 medalhas em mundiais, uma raia gigante do Banco Brasileiro de Mantas será batizada com o nome de Ana Marcela.

Seguindo os protocolos de biossegurança, o evento acontecerá em Santos – SP, Brasil, onde a maratonista nadará 7km, com saída de Guaruja, e chegada prevista às 11h à praia de Santos, em frente ao Aquário Municipal. Ana Marcela estará em companhia de outras mulheres remadoras de canoas havaianas. Ações de limpeza e conscientização ambiental acontecerão pela manhã.

O maior porto da América Latina dará passagem a Ana Marcela, pois a Santos Port Authority – patrocinadora da AME – Ana Marcela Esportes, do Santos Lixo Zero e do Projeto Mantas do Brasil – monitorará o tráfego dos navios pelo canal durante o desafio solo da nossa campeã.

O evento é uma iniciativa conjunta de diversos projetos de conservação que atuam fortemente na Baixada Santista: Santos Lixo Zero, Instituto Mar Azul, Instituto Gremar, Projeto Mantas do Brasil, em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente do Município de Santos, para o Dia Mundial da Raia-Manta (17/09) e Dia Mundial de Limpeza de Praias (18/09).

Para evitar aglomerações, enquanto a equipe coordenada pelo Instituto Mar Azul (IMA) atua na limpeza da praia desde o Canal 4 até o Aquário de Santos, canoas e praticantes de stand up paddle organizados pelo Santos Lixo Zero farão a limpeza dos costões rochosos das praias do Góis e Sangava. Por fim, às 11h, as equipes estarão voltadas para o suporte na chegada de Ana Marcela, na praia.

“É uma honra ser madrinha da raia-manta e de fazer parte do movimento em defesa pela conservação desses animais ameaçados de extinção. Um gigante dos mares, dócil e tão importante para o equilíbrio da vida marinha, do mar que também é a minha casa e que já me trouxe tantas alegrias e realizações”, conta a medalhista do ouro olímpico de Tóquio na maratona aquática, Ana Marcela.

“No Dia Mundial de Limpeza, mais do que limpar, buscamos consciência sobre a origem desses resíduos e dos problemas econômicos, sociais e educacionais que estão por trás do impacto ambiental que vemos. Além de resolver a questão das palafitas, sem saneamento, precisamos educar toda a população para reduzir a geração de lixo e dar a destinação correta aos resíduos”, afirma André Tomé, presidente do Santos Lixo Zero, que tem como missão o despertar da consciência ambiental e a mudança de atitude em toda a Baixada Santista.

Para o Projeto Mantas do Brasil, a escolha da madrinha não podia ser mais feliz. “O oceano pede socorro, Ana Marcela ouviu, é fundamental que uma esportista desse calibre, tão ligada ao mar, nos ajude a puxar a corrente de sensibilização ao apelo do oceano”, declarou Ana Paula Balboni Coelho, coordenadora do Projeto.

Na Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030), proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU), o objetivo é mobilizar instituições governamentais e a sociedade civil organizada a proteger o oceano, o maior bioma do planeta, que, além da sua importância ecológica, proporciona segurança alimentar para a espécie humana e tem papel fundamental na regulação climática do planeta.

O oceano fornece alimento e condições de vida para mais de 3 bilhões de pessoas. É responsável por 30 milhões de empregos diretos, gerando uma riqueza equivalente a US$ 3 trilhões por ano. Isso significa que o oceano poderia ser classificado, em termos econômicos, como a 5ª economia do mundo. Fonte: site Unesco (https://pt.unesco.org/news/decada-da-ciencia-oceanica-o-desenvolvimento-sustentavel-e-lancada-oficialmente-hoje-20)

Protocolo de biossegurança:
O evento seguirá os protocolos de biossegurança.
Assim que a atleta chegar à praia, a equipe do evento, fará o isolamento da atleta até o local das homenagens.
Os integrantes de todas as equipes envolvidas respeitarão o distanciamento físico durante todas as atividades.
O uso da máscara e a higienização das mãos com álcool 70% são obrigatórios.
Está prevista a duração de 30min para a cerimônia de homenagens para evitar aglomerações.

Conheça:
Projeto Mantas do Brasil https://www.mantasdobrasil.org.br/
Santos Lixo Zero https://santoslixozero.org/
Instituto Mar Azul: https://imaoficial.org.br/

Foto: Satiro Sodré/CBDA