Unisanta realiza Trote Solidário com doações de sangue para o Hemonúcleo de Santos

72

A campanha é voltada aos calouros e veteranos da Universidade, mas a comunidade também pode participar.

Ajudar o próximo é a melhor forma de dar as boas-vindas aos nossos calouros e veteranos neste 2º semestre de 2020! Com a pandemia do novo coronavírus, os estoques dos bancos de sangue da Baixada Santista registraram queda e, pensando nisto, a Universidade Santa Cecília – Unisanta resolveu unir forças para ajudar na doação de sangue e também no cadastro de doadores de medula óssea.

Os interessados em doar sangue ou se cadastrar como possíveis doadores de medula óssea devem se dirigir ao Hemonúcleo de Santos, que fica no Hospital Guilherme Álvaro, de segunda a sábado, das 8h às 12h30. O endereço é Rua Oswaldo Cruz, 197, bem ao lado da Unisanta. Ao doar sangue, informe que está participando da Campanha Trote Solidário da Unisanta.

Novo Coronavírus – Devido à pandemia da Covid-19, não será permitida a entrada de acompanhantes no Banco de Sangue. O uso de máscara é obrigatório durante todo o fluxo de doação de sangue. Quem teve contato com pessoas com Covid-19 deve esperar 14 dias para doar e quem teve o novo coronavírus precisa esperar 30 dias para fazer a doação.

Requisitos para a Doação de Sangue:
Pesar no mínimo 50 kg; estar em boas condições de saúde; estar alimentado, porém evitar alimentos gordurosos e aguardar duas horas após o almoço e uma hora após o lanche; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas que antecedem a doação; não fumar duas horas antes e na primeira hora após a doação; estar descansado e ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; ter entre 16 e 69 anos (sendo que a primeira doação deve ter sido feita até 60 anos); e apresentar documento original com foto, emitido por órgão oficial. Obs.: Os doadores menores de 18 anos e maiores de 16 anos podem doar, mas precisam estar acompanhados dos responsáveis, ou com formulário de autorização (www.colsan.org.br).

Para doar sangue, você não deve:
Ter sintomas gripais ou febre; ter risco acrescido para doenças transmissíveis pelo sangue (usuário de drogas injetáveis e inalatórias, prática de sexo não seguro e vários parceiros sexuais ou ser parceiro sexual de portadores de infecções por HIV ou Hepatite); ter feito tatuagem ou piercing nos últimos 12 meses; ter se submetido à cirurgia nos últimos seis meses; estar grávida ou amamentando a menos de 12 meses; ter realizado parto ou aborto nos últimos três meses; apresentar histórico de doença hematológica, hepática ou renal, câncer, epilepsia, hepatite, doença de Chagas ou malária, antecedente de asma grave ou choque anafilático.

Ter histórico nos últimos 30 dias de febre, manchas na pele, dor no corpo ou outros sintomas que possam sugerir arboviroses (Dengue, Zika Vírus e Chikungunya); ter contraído Hepatite após os dez anos de idade; fazer o uso de antibióticos e anti-inflamatórios com menos de 30 dias; vacina da gripe (esperar, no mínimo, uma semana para doação); outras vacinas (esperar, no mínimo, 30 dias para doação); consumir bebida alcoólica no dia em que antecede a doação; ter extraído dente ou feito implante (30 dias antes da doação); ter realizado endoscopia e colonoscopia a menos de seis meses.

Medula
Quando não há um doador entre os parentes, a solução para o transplante é procurar um doador compatível entre a população regional ou mundial. Para se cadastrar no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) e se tornar um possível doador de medula óssea, é muito simples. O candidato a doador deve informar no Hemonúcleo de Santos o seu desejo de se tornar um doador. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (5 ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade. A convocação para realizar a doação pode demorar alguns anos ou nem chegar a acontecer.