Leandro Roldão, ex-aluno de Engenharia de Computação, é head de Tecnologia da Informação da Wickbold e Seven Boys

106

Formado na primeira turma de Engenharia de Computação da Universidade Santa Cecília, Leandro Roldão é hoje head de Tecnologia da Informação (CIO, sigla de “Chief Information Officer”) da Wickbold e Seven Boys. Com seis fábricas no país, a Wickbold, também detentora da Seven Boys (adquirida pelo grupo Wickbold em 2015), é uma das marcas de alimentos mais conhecidas e respeitadas do Brasil, comercializando uma grande variedade de pães, panetones e snacks, entre outros alimentos.

Atualmente responsável pelas áreas de Tecnologia, Sistemas, Telecomunicações, Infraestrutura, Segurança da Informação, Projetos e Inovação, Roldão, que atua como gerente de TI desde 2006, já participou de vários projetos de sucesso para diversas companhias nacionais e multinacionais, como Klabin, Natura, TWB, Bayer, Lojas Marisa, Aché, Fini, Hypera Pharma, entre outras.

Chegando a CIO da Wickbold após um convite da empresa, Leandro relata que buscava desafios e projetos que fossem relevantes, o que o levou a se especializar em Transformação, Inovação e Reestruturação de Área.

“Certamente estamos sempre em busca de grandes resultados e benefícios, trazendo para a empresa o que há de mais inovador. Vivi anos incríveis que me conduziram a esse momento”, explica o ex-aluno, que já teve a oportunidade de dividir sua experiência em mais de 100 palestras, seminários, mesas-redondas, cases e outros eventos. “Os 23 anos trabalhando com TI me foram ricos demais e levaram a Wickbold a se interessar pelo meu trabalho”.

Responsável por diversas áreas técnicas, Leandro demonstra hoje especial gosto pela área de gestão e liderança de pessoas. “Estou certo de que é isso o que quero fazer para o resto da minha vida: cuidar, administrar, gerenciar, motivar e liderar pessoas. A transformação digital não começa com a Tecnologia da Informação. Ela sempre está centralizada nas pessoas. Tudo começa e termina com pessoas”.

Hoje acostumado a grandes desafios corporativos, Leandro precisou se acostumar, desde muito novo, a grandes provações pessoais. “Perdi meus pais muito cedo. Minha mãe aos 6 anos, quando mais se precisa da mãe, e meu pai aos 17, entrando na universidade, quando mais precisava dele. Isso me acostumou a assumir responsabilidades, e na Unisanta busquei, através não só do conhecimento, mas do relacionamento, estar próximo de pessoas que pudessem me oferecer conhecimento e experiência. E tive a oportunidade de aprender mais da vida com professores que não esqueço até hoje. Poderia citar muitos, então só destacaria dois incríveis, como os professores Marcelo Bergamaschi e Alexandre Sobrino”, relata.

Ainda na Unisanta, Leandro teve a oportunidade de ser Diretor da Atlética da Engenharia, vencedora dos Jogos da Unisanta por três anos consecutivos, e assumir outras responsabilidades, participando de feiras de tecnologia e cursos extracurriculares dentro da instituição: “Um dos cursos mais relevantes do início da minha carreira foi uma especialização que realizei em Toulouse, na França. Onde quer que meus pais estejam, tenho prazer e orgulho de imaginar que eles sabem que têm um filho que batalhou muito na vida”.

Mesmo já atuando como CIO em uma grande companhia, Leandro enfatiza que continua trabalhando para ser referência de liderança no mercado. “É preciso buscar sempre grandes desafios e responsabilidades para que a TI [Tecnologia da Informação] seja efetivamente uma das áreas mais importantes e estratégicas da empresa, justificando investimentos. Isso é o que todo CIO busca para a sua área. Esperto também continuar contribuindo para o setor, com o mercado e com as pessoas, compartilhando a minha experiência sempre que possível. Compartilhar, para mim, é aprender”, finaliza.

Fonte: https://engenharia.unisanta.br/computacao/