Formados na Fefesp são aprovados em Programa de Condicionamento e Prevenção Cardiológica do Hospital das Clínicas

196

Henrique Nunes Bispo e André Matheus Rodrigues Gomes ficaram na 1ª e 2ª colocações, respectivamente, no processo seletivo.

Recém-formados na Faculdade de Educação Física da Universidade Santa Cecília – Unisanta, Henrique Nunes Bispo e André Matheus Rodrigues Gomes conquistaram duas das oito vagas disponíveis no processo seletivo do Programa de Condicionamento Físico Aplicado à Prevenção Cardiológica Primária e Secundária do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP).

O processo seletivo integra o Programa de Bolsas para cursos de Especialização Lato Sensu da Secretaria Estadual da Saúde. A avaliação foi realizada em duas etapas, sendo a primeira contendo uma prova objetiva com 50 questões de conhecimento técnico e específico da área, como Fisiologia do Exercício e Populações Especiais (hipertensos, diabéticos e obesos). Após a prova objetiva, os aprovados avançaram para a segunda fase, composta por uma prova teórica e entrevista, além de uma avaliação de currículo.

Para Henrique, os ensinamentos adquiridos na Unisanta foram fundamentais para a aprovação no processo. “Sem a Unisanta e, principalmente, sem as aulas do Prof. Dr. Alexandre Galvão e da Profª. Drª. Débora Galvão, eu não teria entrado. No último ano, tivemos uma matéria que abordava populações especiais e ela foi fundamental para o conhecimento das provas objetivas e teóricas”, explica.

Durante o curso, ambos atuaram como monitores do Laboratório de Fisiologia do Exercício e Saúde (LAFES) da Unisanta. “Desde o primeiro ano tivemos contato com diversos tipos de avaliações físicas, cursos extracurriculares, feiras de profissões, um ambiente que com toda certeza fez a diferença na minha formação e na de outros que também usufruem”, afirma Henrique.

“A formação do Santa é completa. Quando tomei essa decisão de participar do processo seletivo, o LAFES me deu todo o suporte para a realização da prova. Os professores responsáveis me instruíram, sem contar o conhecimento que a Pós-Graduação do LAFES me trouxe”, acrescenta André.