De aluna a docente de Administração e Ciências Contábeis da Unisanta, Rúbia Sbrama tem muito o que ensinar

161

Rúbia Sbrama, a bancária exerceu a profissão por 21 anos, um pouco antes de se aposentar resolveu cursar sua primeira graduação. Sua vida mudou

A aposentadoria era o caminho que a bancária Rúbia Patricio Sbrama estava planejando, após seus 21 anos de profissão. Mas faltando apenas seis anos para alcançar sua meta, Rúbia quis mudar. Em 2001, aos 41 anos de idade, resolveu se dar novamente uma chance, entrou em sua primeira faculdade, Administração, na Universidade Santa Cecília (Unisanta).

Em uma sala de aula, ela aprendeu tudo a respeito daquela que seria sua mais nova profissão. Rúbia passou por todas as fases que um aluno passa: seminários, provas, trabalhos semestrais e até o temido Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Os últimos anos no banco em que trabalhou, não foram fáceis, devido à pressão no cumprimento de metas e as ameaças de demissão que sofria. Rúbia pegou esse episódio triste de sua vida profissional e o transformou em seu foco de estudo no TCC. “Devido ao meu sofrimento e de meus pares, senti a necessidade de pesquisar sobre o tema e tentar entender aquelas novas relações de trabalho”, comenta.

Nessa busca, teve seu primeiro contato com a Psicodinâmica do Trabalho, uma escola francesa defendida pelo especialista em medicina do trabalho e em psiquiatria, pelo psicanalista, Christophe Dejours. “Ele se dedica a estudar a dinâmica do sofrimento e prazer no trabalho e foi com esse olhar que, em 2004, desenvolvi meu TCC”.

Nova vida

Em 2007 veio a aposentadoria, mas apenas de seu trabalho no banco. Rúbia encarou a nova vida que havia escolhido em 2001. Recém-aposentada, a administradora cursou mestrado em Psicologia Organizacional e do Trabalho, apresentando, em seu final, uma dissertação com o tema “A dinâmica do sofrimento e prazer no trabalho bancário”. Após a realização dessa etapa, a profissional conseguiu um estágio acadêmico na Unisanta.

Anos depois, em 2011, Rúbia recebeu o convite para lecionar nos cursos de Administração, onde antes aprendia, e no de Ciências Contábeis.

Atualmente, aos 59 anos, Rúbia é docente de Psicologia em ambas as faculdades e proprietária da Valor Emocional – Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas, onde desenvolve e ministra programas de formação gerencial e de desenvolvimento pessoal.

“Tenho como missão apresentar aos jovens, futuros administradores, uma nova percepção das relações no mundo do trabalho. Um olhar sistêmico onde a autonomia e protagonismo se fazem necessários para gerar a cooperação e assim o comprometimento. Um olhar sobre si e conscientizá-los sobre sua responsabilidade nas relações como outro”, finaliza Rúbia.