Nomeação do coordenador de Direito para desembargador no TJ-SP repercute na mídia

61

A nomeação do Prof. Dr. Fernando Reverendo Vidal Akaoui, coordenador do curso de Direito da Unisanta, publicada no Diário Oficial da União, na noite da última terça-feira (20), para o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) repercutiu em dois veículos de comunicação da Região Metropolitana da Baixada Santista: Santa Portal e no Jornal A Tribuna.

Em entrevista exclusiva para o Santa Portal, publicada na quarta feira (21) pelo jornalista Rodrigo Martins, o agora desembargador do TJ-SP destacou a oportunidade que a sua nomeação pode abrir para os estudantes do curso de Direito da Unisanta. “Creio que seja muito importante para o Santa Cecília ter o seu coordenador nomeado para o TJ-SP. É motivo de orgulho para a Unisanta, não pela minha pessoa, mas pelo cargo que vou exercer. Isso pode trazer convênios e intercâmbios do próprio Tribunal com a academia”.

Akaoui disse que a nomeação “é motivo de muito orgulho e satisfação”, pois se trata do maior tribunal de Justiça do mundo. “Não existe tribunal maior do que o do Estado de São Paulo, que é muito tradicional e de muita respeitabilidade (…) Ter recebido também dos desembargadores do órgão especial uma votação tão expressiva foi motivo de muita honra para mim, assim como a confiança do governador em escolher o meu nome, o meu currículo”, completou.

Ocupando a página A-6 inteira, a reportagem escrita por Júnior Batista sobre a nomeação de Akaoui, publicada no Jornal A Tribuna desta quinta-feira (22), ressaltou a sua trajetória na área dos Direitos Ambientais e Humanos “que são ponto central de sua vida acadêmica e atuação profissional”.

Ele apontou os motivos que o fizeram ingressar no Direito, porque afirma que a carreira na magistratura, lembra a de um advogado da sociedade. “Se eu protejo a Mata Atlântica aqui, estou beneficiando o sujeito que mora em Alagoas. Isso sempre me atraiu. Tudo que diz respeito a tutelar direitos fundamentais é algo que me deixa muito interessado, porque acho que é uma forma de você proteger a sociedade”.

A matéria de A Tribuna também salientou o fato de ser a primeira vez que um juiz de fora da capital é nomeado para o cargo de desembargador. “Sou santista de nascimento e formação, então, para a região e para mim, isso foi um prestígio”, comentou. E acrescentou: “Você ser docente traz benefícios grandes para o trabalho, porque a gente pesquisa e estuda muito, e tudo isso reflete na qualidade do seu trabalho no dia a dia forense”, falou para o Jornal A Tribuna.  Na matéria, ele ainda acrescentou sobre os desafios que irá enfrentar no cargo e julgamentos no Direito que o marcaram durante seus 27 anos de atuação.

Akaoui atua desde 1995 e vai ocupar a vaga criada pela aposentadoria da desembargadora Maria Tereza do Amaral. Ele tem longa trajetória no MPSP e como professor universitário.