Unisanta prorroga inscrições para bolsas de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica até 21/06

76

O Centro Institucional de Pesquisa da Universidade Santa Cecília – CIPE prorrogou as inscrições para a seleção de projetos voltados para a Iniciação Científica, como também para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, para o período 2021-2022. Os alunos de graduação interessados deverão submeter seus projetos até o dia 21 de junho, neste link.

PIC – Unisanta – O Programa de Iniciação Científica – PIC serve de incentivo à formação dos estudantes e privilegia os alunos com bom desempenho acadêmico e os projetos de pesquisa com qualidade acadêmica, mérito científico e orientação adequada.

Os projetos deverão atender, preferencialmente, à Portaria nº 1.122, de 19 de março de 2020, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), para contribuir para a alavancagem de setores com maiores potencialidades para a aceleração do desenvolvimento econômico e social no País, entre outros objetivos. Além disso, os projetos de pesquisa deverão, também, ter relação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas para 2030 (ODS-ONU).

Confira o edital aqui.

INOVA-Unisanta – O Programa de Iniciação ao Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (INOVA-Unisanta) tem por objetivo contribuir para a formação e inserção de recursos humanos em atividades de desenvolvimento tecnológico e de inovação para o fortalecimento da capacidade inovadora das empresas brasileiras e, em específico, as da região da Baixada Santista, além de contribuir para a formação do cidadão pleno, com condições de participar de forma criativa e empreendedora na sua comunidade.

Os projetos voltados ao desenvolvimento tecnológico e/ou inovação devem atender às exigências da Portaria nº 1.122, do MCTIC, como também as linhas dos ODS-ONU. O INOVA-Unisanta está associado ao Centro Institucional de Pesquisa e conta com a coordenação da Profa. Dra. Nelize Maria de Almeida Coelho.

Confira o edital aqui.

De acordo a diretora do Centro Institucional de Pesquisa da Universidade (CIPE-Unisanta), Profa. Dra. Brigitte Rieckmann Martins dos Santos, até 2020 o CIPE mantinha o Programa de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica, para atender tanto à demanda de projetos voltados para a iniciação científica, como também para a área tecnológica e de inovação. Entretanto, com o aumento da demanda de projetos e o surgimento de especificidades, tornou-se necessário desmembrá-lo. Desta forma, o Programa de Iniciação Científica (PIC-Unisanta) voltou ao seu formato original. Já o Programa de Iniciação ao Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (INOVA-Unisanta) foi implantado para atender aos protocolos voltados ao desenvolvimento tecnológico e inovação.

“A Unisanta recebe cota de bolsas de dois programas do CNPq: PIBIC e PIBIT. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – PIBIC tem por objetivo apoiar a política de Iniciação Científica desenvolvida nas instituições de ensino superior e em instituições de pesquisa, proporcionando, não somente a aprendizagem de técnicas e métodos avançados de pesquisa, mas um ambiente de trabalho em equipe que visa à resolução de problemas científicos. Além disso, contribui para a formação de recursos humanos voltados à pesquisa, reduzindo o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação”, explica.

Já o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação – PIBIT se diferencia do PIBIC no conteúdo do projeto de pesquisa. “Enquanto o PIBIC busca gerar conhecimento novo a partir de descobertas, o PIBITI, com um enfoque mais tecnológico, utiliza-se desse conhecimento prévio de pesquisa para desenvolver um produto, processo ou serviço novo para o mercado”, acrescenta.

Para participar – Os interessados deverão estar regularmente matriculados até o antepenúltimo semestre de qualquer curso de graduação da Unisanta. Precisarão elaborar com o professor orientador, um projeto de pesquisa segundo as normas científicas e inscrevê-lo na plataforma de pesquisa. É obrigatório o registro do currículo do aluno na Plataforma Lattes do CNPq. Já o professor deverá ter o seu currículo atualizado.

Para participar tanto no PIC-Unisanta como no INOVA-Unisanta, o aluno deverá optar entre quatro tipos diferentes de modalidade, ou seja, Tipo I (bolsas PIBIC ou PIBIT do CNPq, no valor de R$400,00), Tipo II (bolsas da Unisanta, no mesmo valor concedido pelo CNPq, sob a forma de desconto na mensalidade), Tipo III (individual, sem auxílio financeiro) ou Tipo IV (em equipe, sem auxílio financeiro).

Conforme as regras do CNPq, o aluno que concorrer à bolsa daquele órgão de fomento não poderá possuir vínculo empregatício para poder se dedicar às atividades exigidas. “Este ano estamos particularmente preocupados com a questão financeira do aluno diante da situação adversa imposta pela pandemia COVID-19. Todavia, se o estudante for bolsista PROUNI ou FIES, ou possuir bolsa da Unisanta, ou desconto na mensalidade, ele poderá concorrer a uma bolsa PIBIC ou PIBIT-CNPq. Isso quer dizer que ele poderá passar a ter uma remuneração, dedicando-se à atividade de pesquisa. Agora, se o estudante já tiver uma bolsa da Unisanta, ele poderá pleitear um auxílio Tipo I (CNPq) ou Tipo III, sem receber o apoio financeiro. Os projetos em equipe poderão também participar, mas sem auxílio financeiro”, afirma a docente.

Todos os projetos voltados para a iniciação científica serão analisados por uma comissão composta por professores pesquisadores, com vasta experiência científica, sob a coordenação da Profa. Brigitte. Por outro lado, os projetos inscritos no INOVA-Unisanta serão avaliados por outra comissão formada tanto por professores da Unisanta da área tecnológica como também por representante do Parque Tecnológico de Santos, sob a coordenação da Profa. Nelize.

É importante ressaltar que, ao participar de um dos programas, o aluno receberá um certificado, o que pode fazer toda a diferença no currículo, principalmente na busca de uma colocação profissional.

“Vários alunos que apresentaram o certificado de Iniciação Científica conseguiram vaga em Programas de Residência na área da saúde ou uma vaga em empresa. Participar em um Programa de Iniciação Científica é essencial para quem pretende seguir carreira acadêmica. Embora estejamos diante de uma situação desafiadora para a ciência, cabe a todos da Unisanta, sejam alunos ou professores, neste momento tão delicado, aproveitar a oportunidade para investir na formação profissional enriquecendo o currículo”, conclui a coordenadora.