Professora da Unisanta palestra em evento sobre turismo no Pará

69

A Dra. Milena Ramires, professora do curso de Ciências Biológicas (Biologia Marinha) e dos Mestrados em Ecologia e Auditoria Ambiental da Unisanta, palestrou na I Mostra de Turismo e Negócios da cidade de Parauapebas, no Pará. O evento ocorreu entre os dias 27/09 a 03/10 e teve como objetivo divulgar os atrativos turísticos da Capital do Minério, para sua inserção no roteiro turístico do estado.

Diante do grande potencial pesqueiro da região, a Prefeitura de Parauapebas tem estimulado o turismo de pesca esportiva como uma forma de desenvolvimento do setor, gerando renda para as comunidades locais. Desta forma, uma das principais atividades do evento foi o I Workshop de Turismo e Pesca Esportiva de Parauapebas, realizado no primeiro dia do evento. Durante o Workshop, a Profa. Ramires palestrou sobre a integração de pescadores artesanais na pesca esportiva, destacando a importância do conhecimento local para o desenvolvimento socioeconômico e para a conservação ambiental.

Juntamente com a Profa. Ramires, Kelven Lopes, Mestre em Ciência Animal, especialista em pesca esportiva em unidades de conservação e colaborador do Núcleo de Análises Socioambientais da Unisanta (NASA), palestrou sobre diferentes temas relacionados à pesca esportiva, como o ordenamento pesqueiro, monitoramento, promoção, divulgação e valoração da pesca esportiva, como observado pela Profa. Ramires: “A pesca esportiva é uma atividade que gera empregos e deve ser praticada de forma sustentável; para isso, é necessário o desenvolvimento de diferentes aspectos de sua prática, envolvendo todos os usuários do recurso natural, como órgãos de controle, gestão e fiscalização, pescadores esportivos e profissionais, além dos gestores municipais e estaduais”.

Além das palestras, os pesquisadores atuaram como facilitadores de um debate sobre as potencialidades do setor turístico que envolve a pesca esportiva na região do evento. Buscaram fortalecer e ampliar esta atividade através de um diagnóstico rápido participativo para a avaliação da viabilidade de implantação deste segmento turístico, além de evidenciar as possibilidades de desenvolvimento da atividade de pesca esportiva no Rio Itacaiúnas, na Floresta Nacional de Carajás. Neste debate, participaram pescadores, guias de pesca, gestores das Unidades de Conservação, secretários de turismo e desenvolvimento das cidades da região, entre outros, como destacado por Lopes: “O desenvolvimento da pesca esportiva como base turística possui grande potencial socioeconômico e ambiental, porém depende da intercomunicação contínua entre os atores sociais envolvidos no segmento para seu sucesso”.

Os pesquisadores da Unisanta possuem ampla experiência com o tema apresentado. Atualmente, estão desenvolvendo pesquisas financiadas pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) sobre a pesca esportiva na Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Barra do Una, litoral sul do estado de São Paulo. A Profa. Ramires já orientou dissertações de mestrado e trabalhos de iniciação científica com esta temática, atuando junto ao Laboratório de Ecologia Humana da Unisanta.