Formado em Engenharia Elétrica na Unisanta, Américo Ferreira Neto é vice-presidente da Usiminas

2673

Vice-presidente industrial da Usiminas, Américo Ferreira Neto é um dos grandes destaques entre os ex-alunos da Universidade Santa Cecília (Unisanta) bem-sucedidos na carreira profissional. Formado no curso de Engenharia Elétrica em 1999, ele atua há três décadas na empresa, que é líder no mercado brasileiro de aços planos e um dos maiores complexos siderúrgicos da América Latina.

Américo ingressou na antiga Cosipa aos 14 anos, como aprendiz do Senai Santos. Passou pelas funções de eletricista, inspetor, supervisor, engenheiro, gerente, gerente-geral e diretor das usinas de Cubatão e Ipatinga, até chegar à vice-presidência da siderúrgica.

“Tenho muita alegria ao relembrar minha trajetória. Completei, agora no início de agosto, 30 anos de empresa, uma experiência marcante e da qual tenho muito orgulho. Cresci dentro da empresa sempre ouvindo bastante meus colegas, me dedicando e agarrando as oportunidades que apareceram, com muito respeito e dedicação, e sempre com o apoio da família, principalmente da minha esposa, Érika, e minha mãe, Zoraide”, afirma.

Unisanta – De acordo com Américo, a formação na Unisanta foi fundamental para sua participação em um processo seletivo de trainee promovido pela Usiminas. “O curso foi decisivo para a minha promoção a engenheiro de Manutenção. Por conta da Faculdade, foi possível transformar o sonho em realidade. Fiz Engenharia Industrial Elétrica, tema ligado à Manutenção e à Indústria, o que vivemos na Usiminas, em Cubatão”, diz.

O engenheiro explica os motivos pelos quais escolheu estudar na Universidade Santa Cecília: “Todo morador da cidade sabe da importância da Unisanta para a região, ainda mais os cursos da Faculdade de Engenharia, que é referência nacional. Depois eu, desde muito jovem, já tinha conhecimento e proximidade com essa área, já tinha curso de formação profissional na área elétrica e de manutenção e o técnico em eletrotécnica. O curso superior complementou os meus conhecimentos”.

O aprendizado obtido na Universidade possibilitou que Américo fizesse pós-graduações na área, além do Mestrado, que está concluindo na USP. Dessa forma, ele poderá alcançar mais uma vontade pessoal: ser professor universitário.

Américo guarda boas recordações do período acadêmico e dos docentes que o acompanharam durante o curso. “Além do professor Aureo Pasqualeto Figueiredo, que foi um grande incentivador em minha formação, os professores Jadir Denis Albino, Anatol Lekich (in memoriam) e Alexandre Rocco foram os profissionais que efetivamente trouxeram grandes contribuições técnicas para aplicações no exercício da atividade como engenheiro. Eles influenciaram minha formação, minha carreira e são fonte de inspiração”.

Desafios – Como vice-presidente industrial da Usiminas, ele explica que tem como principal desafio construir o presente e o futuro da empresa junto ao seu time, conduzido pelo presidente Sergio Leite. A Usiminas é líder nacional na fabricação de aços planos, utilizados principalmente pelo mercado automotivo.

“Temos o desafio de nos tornarmos cada vez mais competitivos em um cenário complexo, com cada vez mais stakeholders atuando de formas diversificadas. O mercado do aço mudou muito nos últimos anos, temos a participação da China e, agora, a pandemia. Tudo isso alterou nossos processos e as formas de atuação. Então, aliando este novo momento às novas tecnologias, somado com o nosso time, que é extremamente qualificado, tenho certeza que conseguiremos superar todos esses desafios e atingirmos os objetivos traçados”, explana o engenheiro.

Futuro – Entre as metas de Américo para o futuro, destacam-se ações que contribuirão com o desenvolvimento da empresa, como um legado voltado à melhoria das operações e aumento da competitividade, além de sua atuação em sala de aula, como professor.

“Quero seguir firme meu propósito de auxiliar na construção deste futuro aqui na empresa, dando, assim, minha contribuição para as comunidades onde estamos presentes e a perenidade da Usiminas. Também quero compartilhar toda minha história e experiências profissional e pessoal como professor universitário e de cursos de especialização, no futuro”, finaliza o vice-presidente.