Unisanta recebe inscrições para bolsas de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica até 14/6

156

Estão abertas as inscrições para a seleção de projetos de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica da Universidade Santa Cecília (Unisanta), para o período 2020-2021. Os alunos de graduação interessados deverão submeter seus projetos até o dia 14 de junho, na plataforma de pesquisa: http://pesquisa.unisanta.br/

Nesta edição, de acordo com a Portaria nº 1.122, de 19 de março de 2020, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), os trabalhos deverão ter o intuito de contribuir para a alavancagem em setores com maiores potencialidades para a aceleração do desenvolvimento econômico e social no País, entre outros objetivos. Os projetos de Iniciação Científica e de Inovação Tecnológica deverão atender prioritariamente as áreas de Tecnologias definidas pelo MCTIC: Estratégicas, Habilitadoras, de Produção, para Desenvolvimento Sustentável e para a Qualidade de Vida.

Entre as modalidades compreendidas pelo PIC-Unisanta estão: Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PIBIc-CNPq); Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (PIBIT-CNPq); Auxílio concedido pelo Programa Interno de Iniciação Científica da Unisanta (PIC-Unisanta); Individual sem Auxílio e Grupo sem Auxílio.

De acordo com a diretora do Centro Institucional de Pesquisa da Universidade, Profa. Brigitte Rieckmann Martins dos Santos, “a Iniciação Científica e a Inovação Tecnológica contribuem para o desenvolvimento de soft skills (habilidades comportamentais) dos estudantes, tais como liderança, planejamento estratégico, pensamento crítico, perfil colaborativo, boa comunicação e relacionamento interpessoal, equilíbrio emocional, flexibilidade, adaptabilidade, expressão oral, corporal, entre outras”.

Ainda segundo Brigitte, “a participação no programa permite desenvolver profissionais mais preparados para atuar no mercado de trabalho cada vez mais exigente, além de aproximar o aluno da sociedade, permitindo uma maior interação entre a prática e a teoria. Além disso, diferentes cursos da Unisanta têm desenvolvido tecnologias e soluções criativas através de projetos interdisciplinares”.

Para participar – Os interessados deverão estar regularmente matriculados até o antepenúltimo semestre de qualquer curso de graduação da Unisanta. Precisarão elaborar, junto ao professor orientador, um projeto de pesquisa segundo as normas científicas e inscrevê-lo na plataforma de pesquisa. É obrigatório o registro do currículo na Plataforma Lattes do CNPq.

De acordo com as regras do CNPq, o aluno que concorrer à bolsa não poderá possuir vínculo empregatício para poder se dedicar às atividades exigidas. “Estamos diante de uma situação política e econômica diferente dos demais anos, o que nos leva a considerar esta condição com extremo cuidado, pois estamos preocupados com a formação acadêmica do aluno voltada para a área da pesquisa e o mercado profissional”, explica a professora.

Ainda de acordo com a docente, “se o estudante for bolsista PROUNI ou FIES, ele poderá concorrer a uma bolsa PIBIC ou PIBIT-CNPq. Isso quer dizer que ele poderá passar a ter uma remuneração dedicando-se à atividade de pesquisa. Agora, se o estudante já tiver uma bolsa da Unisanta, ele poderá solicitar vaga como voluntário, sem receber o apoio financeiro, mas lembrando que a atividade de Iniciação Científica será muito valorizada futuramente na busca de uma colocação profissional. Embora estejamos diante de uma situação desafiadora para a ciência, cabe a todos da Unisanta, sejam alunos ou professores, neste momento tão delicado, aproveitar a oportunidade para investir na formação profissional enriquecendo o currículo”.

Segundo a diretora, neste ano existem as áreas prioritária recomendadas, mas a pesquisa básica não deve ser esquecida. “Alinhados às prerrogativas do Ministério da Ciência e Tecnologia, os projetos de Iniciação Científica deverão, preferencialmente, atender às áreas prioritárias definidas por aquele Ministério, como consta no edital. Mas, isto não quer dizer que a pesquisa básica deverá ser desprezada ou abandonada. Pelo contrário, pois a pesquisa básica é o eixo que sustenta, na maioria das vezes, as linhas de pesquisa dos cursos de Mestrado e Doutorado”, lembra.

Todos os projetos serão analisados por uma comissão interna composta por professores pesquisadores, com vasta experiência científica. Os melhores projetos de pesquisa para bolsas PIBIc-CNPq, PIBIT-CNPq no valor de R$ 400,00 mensais e Auxílio PIC-Unisanta receberão desconto na mensalidade no mesmo valor de R$ 400,00, por um ano, podendo ser renovado. Os projetos não contemplados com bolsa poderão ser executados na condição de voluntário.

Após seis meses, os alunos deverão entregar relatório das atividades. Ao final dos 12 meses, deverá ser entregue relatório completo, com os resultados obtidos, sendo que estes deverão ser apresentados no COBRIC e CONIC-SEMESP. Depois da conclusão de todas as atividades previstas, é emitido certificado de participação no programa de Iniciação Científica, tanto para o estudante, como para o orientador.

O edital está disponível aqui.