Raio Ceciliano: Aos nove anos, Kauan Basile é destaque no Santa Cecília e na base do Santos

161

Kaio Jorge e Rodrygo são nomes que despontaram nas quadras da Baixada Santista pelo Colégio Santa Cecília e, posteriormente, brilharam com a camisa do Santos Futebol Clube no time profissional. São, inclusive, dois atletas que hoje figuram no futebol europeu e devem muito ao aprendizado conquistado no Santa Cecília.

E, aos nove anos de idade, mais um jovem talento está nascendo no Colégio Santa Cecília: Kauan Basile, atleta do sub-12 do futsal no Santa Cecília e do sub-11 da equipe de campo do Santos.

Aluno do 4.º ano do Ensino Fundamental I, Kauan já é uma ”pequena celebridade” entre seus amigos. Afinal de contas, com apenas oito anos, ele é o atleta mais jovem a ter um contrato firmado com a Nike, passando à frente de nomes como Neymar, que firmou contrato aos 13, e Lionel Messi, com 15.

Aos seis, Kauan veio para a cidade de Santos porque na ocasião, seu pai, André Ricardo, ex-jogador do Corinthians e observador técnico da base do Santos, levou o irmão de Basile, Lucas Yan, para realizar um treino com o sub-15 do clube santista. Kauan, aproveitando a oportunidade, também fez um teste e foi aprovado.                         

Mas como não havia uma categoria para a sua idade, Kauan foi colocado para treinar com os atletas do sub-8, mesmo sendo mais novo à época. Em quadra, o menino não demorou em mostrar todo seu talento e logo se tornou um dos pilares do time na categoria.

Seu irmão, por jogar e enfrentar muitos colegas, pelo sub-15, na época, acabou influenciando na escolha de André e Kauan pelo Santa Cecília. “Já vamos dar a bolsa pro Kauan, pra já segurar ele na escola e manter ele aqui. (Assim), já vai se enturmando (e vendo) como é que a competição funciona”, lembra o ex-jogador, o motivo apontado que o fez escolher pelo Colégio Santa Cecília.

Com muito talento e drible, o jovem atleta foi ganhando espaço nas quadras do time santista. Agora, no sub-11, primeira categoria de futebol de campo, Basile conta com a ajuda do Colégio Santa Cecília na sua formação como jogador e pessoa.

“Como o colégio já tem uma prática de lidar com esse tipo de situação, com atletas que já passaram por aqui, como o Kaio Jorge, Rodrygo, então, eles tratam dele (Kauan) com muito carinho”, afirma o pai de Kauan.

Além de sua família, Kauan conta com um corpo técnico muito bem estruturado no Colégio Santa Cecília. Fabrício Monte, técnico do sub-13 do Santos, no futebol de campo, e do sub-10,12 e 14, pelo futebol de salão, no Santa Cecília, acredita que toda formação, seja de um atleta ou não, deve começar pela parte educacional.

“Com o apoio dado a eles lá atrás (Rodrygo e Kaio), conseguimos desenvolver uma espécie de trabalho conjunto educação/esporte, e com Kauan não é diferente”, destaca Monte.

O comandante da equipe ceciliana diz que a socialização do jovem com outros alunos da escola faz com que ele se sociabilize muito mais, ganhando um círculo de amizade mais amplo e agregando bastante na sua formação como pessoa.

O papel de potencializar e cuidar de jovens promessas não se restringe a quem está envolvido diretamente no comando técnico das equipes no Santa Cecília.

Coordenador de Educação Física da Universidade Santa Cecília, José Luiz Oca fala que tem como pilar principal o desenvolvimento do estudante na formação para a vida profissional.

Oca cita alguns exemplos de jogadores que passaram pelo futsal no Santa Cecília e hoje despontam no futebol europeu como Claudinho (ex-Bragantino e atual Zenit, da Rússia) e Gabriel (Gabigol, atual Flamengo e ex-Benfica e Inter de Milão).

“Hoje, temos alguns jovens atletas estudando e defendendo as cores do Santa Cecília e um deles é o Kauan Basile, que vem despontando como mais uma promessa e procuramos manter a mesma política de preparação educacional e esportiva”, ressalta o coordenador.

Ele ainda salienta as políticas que desenvolve para os seus alunos no esporte. “(Temos como base) a massificação de escolinhas de esportes nas mais variadas modalidades, colocando todo o sistema e estrutura à disposição no complexo Santa Cecília, (para a) formação das jovens promessas”, finaliza Oca.