Metodologia de ensino por projetos da Faculdade de Administração da Unisanta vira tese na Universidade de Coimbra

109

A metodologia do prof. Carlos Roberto de Oliveira  procura integrar os processos Administrativo e Empreendedor, levando  os alunos a situações desafiadoras, que possibilitem desenvolver suas características empreendedoras, necessárias para sobrevivência dos negócios.   

Na última segunda-feira (17/9),  o professor Carlos Roberto de Oliveira, da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Santa Cecília  (Unisanta), defendeu sua tese de doutorado na Universidade de Coimbra, em Portugal.  Com o título “Competência técnica e comportamental do Administrador: A transversalidade da Educação Empreendedora – um estudo de caso brasileiro”, a tese foi aprovada com “distinção”.

Adaptando método de ensino por projetos e PBL (Problem based learning), o dr. Carlos Oliveira desenvolveu o Projeto Profissional para os alunos graduandos do curso de Administração da Unisanta. A metodologia procurou integrar os processos Administrativo e Empreendedor, “considerando a inter-relação e dependência entre atividades de Empreendedorismo e de Administração, numa visão de interdisciplinaridade dos conteúdos do curso, com resultados transversais, diante do alcance e força do Empreendedorismo nas questões econômicas, sociais e comportamentais”.

O caminho encontrado foi criar um Projeto Profissional a partir de uma estrutura de Business plan, dando um cunho acadêmico e ampliando o processo de aprendizagem para as questões práticas da Administração. Pela forma de condução do projeto, que tem a duração de um ano letivo, procura levar os alunos às situações desafiadoras, que possibilitem vivenciar os vários traços do perfil Empreendedor.

Segundo o professor, dessa forma é possível desenvolver no aluno de Administração características empreendedoras que são necessárias hoje em dia para sobrevivência dos negócios.   O acadêmico pode assim praticar os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, “trazendo mais segurança e competência técnica e comportamental ao aluno egresso, como um desafio de mudar a histórica realidade de cursos de Administração, que preparam o aluno para as provas. Essa prática de ensino procura dar mais realismo do egresso ao cotidiano empresarial”.