Lúcia Teixeira publica texto no jornal A Tribuna sobre o Dia Internacional da Juventude e  a  Educação

106

Em celebração ao Dia Internacional e Nacional da Juventude, que acontece nesta segunda (12/8), a educadora, escritora e presidente da Unisanta destacou em artigo  a importância do tema “Transformando a Educação “,  que é “uma ferramenta poderosa”  para se alcançar os 17  Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável ONU 2030, para que o mundo seja o melhor possível.

“Você sabia que 12 de agosto é o Dia Internacional e Nacional da Juventude? O tema deste ano é Transformando a Educação, uma ferramenta poderosa para alcançar os 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável – ONU 2030. Entre eles, a erradicação da pobreza, boa saúde, fome zero,  igualdade de gênero, emprego digno e crescimento econômico, redução de desigualdades, ações sobre o clima, sociedades pacíficas”.  Assim começa o artigo da presidente da Unisanta, escritora Lúcia Teixeira, publicada na coluna Tribuna Livre desta segunda-feira  (12/8), do jornal A Tribuna.

Eis alguns trechos:

“Neste agosto, mês da Juventude, lembramos a importância de garantir uma educação de qualidade e oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos e todas, uma das condições para o desenvolvimento sustentável e a inclusão de vários grupos sociais”.
“A cada ano, 35% dos 3,2 milhões de brasileiros que completam 18 anos não concluem o Ensino Médio. No Brasil, de quatro alunos do Ensino Fundamental apenas dois continuam no Ensino Médio e, desses, somente um avança no Ensino Superior”.

“No mundo, 263 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola, segundo a Unesco: uma em cada cinco pessoas com até 17 anos não frequenta uma instituição de ensino. O problema piora conforme avança a idade: um em cada três adolescentes não estuda. Há disparidades entre nações ricas e pobres. Nas primeiras, a evasão de jovens de 15 a 17 anos é de 6%. Em países pobres, é de 59%. Existem 1,8 bilhão de jovens entre 10 e 24 anos no mundo. Esta é a maior população de todos os tempos”.

“Precisamos apoiar as novas gerações e apontar o caminho para a justiça global, com desenvolvimento humano e ambiental de qualidade. É preciso estimular crianças, jovens e adultos a criar defesas para persistir, aprender, imaginar e inventar. “Hoje celebramos os jovens, as pessoas e  entidades que estão transformando esse cenário nacional e mundial”.

A dra. Lúcia observa no texto que  “temos cuidado pouco de todos os seres e da Terra, no sentido de torná-la habitável e saudável. Mas podemos mudar isto, já que tudo o que fazemos ou deixamos de fazer tem impacto na vida de todos”.

“Vamos corresponder às expectativas de nossas crianças e jovens. E garantir a elas, nas palavras de um dos personagens de meu livro Caminho para ver estrelas: “esse lugar, o futuro, poderá existir, sim. Depende de todos nós no presente e de nossa imaginação criadora”.

“Celebramos com todos vocês que acreditam, como nós, na Educação, para um mundo mais sustentável, menos egoísta, de respeito à natureza, aos seres humanos e à vida”, conclui a presidente da Unisanta”.

Leia na íntegra