Aluna do mestrado em Ecologia da Unisanta defende sua dissertação sobre peixes no litoral de Sergipe

52

A aluna Thaíza Maria Rezende Da Rocha Barreto, vinculada ao Programa de Pós-graduação em Ecologia da Unisanta, defendeu sua dissertação intitulada: “Variação sazonal e espacial da diversidade de peixes demersais no litoral de Sergipe, Brasil”. A aluna foi orientada pelos professores Matheus M. Rotundo, Alvaro L. D. Reigada e Alexandre P. Marceniuk, todos associados ao Acervo Zoológico da Universidade Santa Cecília (AZUSC). (Demersais são espécies de peixes que vivem a maior parte do tempo em contato com o fundo do mar).

A aluna, que é natural de Sergipe, realizou estágio no laboratório do AZUSC antes de cursar o mestrado, assim, teve contato com os professores que a orientaram em sua dissertação, como relata o prof Rotundo, curador do AZUSC: “Thaiza veio realizar um estágio na área de taxonomia de peixes ósseos marinhos e estuarinos aqui na Unisanta e acabou por desenvolver sua dissertação conosco”.

As coletas foram realizadas na região costeira do estado de Sergipe, em frente aos rios Japaratuba, Sergipe e Vaza-Barris. Foram realizadas 04 campanhas de coleta, em seis pontos predefinidos, durante o período de um ano. As coletas foram realizadas em barco de pesca camaroeira, pertencente à frota comercial de Sergipe. Todos os exemplares foram transportados para a Unisanta, onde foram analisados individualmente.

No total, foram capturados 4019 exemplares de peixes pertencentes a 65 espécies, 23 famílias e 14 ordens. Dentre estas, 22 espécies ocorreram em todas as estações climáticas e 18 ocorreram em todos os pontos amostrados. Através de modelos estatísticos, Thaiza e seus orientadores não observaram padrões sazonais e espaciais significativos, porém ficou evidenciada a forte influência do ciclo hidrológico na riqueza e abundâncias das espécies. Assim como ficou demonstrado que a salinidade, temperatura e profundidade influenciam na disposição das comunidades de peixes, mesmo se tratando de uma comunidade homogênea.

A defesa da aluna contou com a participação por videoconferência da profª Drª. Katia Freire, que atua junto ao Departamento de Engenharia de Pesca e Aquicultura da Universidade Federal de Sergipe (UFS).
Thaiza desenvolveu sua pesquisa com auxílio de bolsa integral fornecida pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), vinculada ao Ministério de Educação.