ONG Engenheiros Sem Fronteiras, com alunos da Unisanta, foi a organização mais engajada do Brasil no Dia Internacional da Juventude

44

Pelo segundo ano seguido, a ONG Engenheiros Sem Fronteiras (ESF) foi eleita a organização mais engajada do Brasil nas celebrações do Dia Internacional da Juventude. Segundo o IYD Brasil, movimento que coordena as celebrações nacionais do dia 12 de agosto, o ESF organizou 78 eventos pelo país, 18 a mais do que o segundo colocado. O núcleo santista da Engenheiros Sem Fronteiras, que é sediado na Unisanta, está presente nessas estatísticas, com dois eventos realizados.

O Dia Internacional da Juventude é celebrado em 12 de agosto desde 1999, quando uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) determinou a data como uma oportunidade de governos e entidades trazerem à tona (por meio de eventos, principalmente) discussões e pautas relacionadas à juventude mundial. O IYD Brasil é um movimento criado em 2019 para inspirar, engajar e apoiar jovens a realizar eventos em celebração ao dia 12 de agosto no País.

A ONG Engenheiros Sem Fronteiras tem como propósito a união e utilização dos conhecimentos dos profissionais da engenharia em benefício da sociedade, e especialmente dos mais necessitados. A ONG foi fundada na França, na década de 1980, e atualmente já possui núcleos em mais de 60 países. No Brasil, a organização se estabeleceu em 2009, primeiramente na cidade mineira de Viçosa, e atualmente existem mais de 70 núcleos pelo País.

O Presidente do núcleo ESF- Santos e aluno de Engenharia Química da Unisanta, Thiago Pongelupe Ribeiro, comenta que é muito gratificante ter o engajamento da Engenheiros Sem Fronteiras reconhecido desta forma. “Fomos eleitos a Melhor ONG de Desenvolvimento Local do País pelo Instituto Doar em 2019. Hoje somos mais de 70 núcleos espalhados pelo País, trabalhando em 4 pilares: engenharia, sustentabilidade, educação e voluntariado”, complementa Pongelupe, que ainda cita um diferencial da organização: “Boa parte dos voluntários são ou fazem engenharia, e na grade vemos bastante sobre gerenciamento de projeto, relatório, gestão. Isso acaba ajudando bastante na hora da organização”.

Pongelupe também falou sobre os desafios que a pandemia originou para o núcleo do ESF na cidade de Santos: “O Núcleo tinha acabado de passar pelo período de experiência quando a quarentena chegou. Nossos projetos em andamento tiveram que ser suspensos temporariamente. Tivemos dificuldades, como todo mundo, mas no fim conseguimos superar graças ao grande apoio da Universidade e da equipe de Desenvolvimentos do ESF”.

O Presidente do ESF- Santos também citou um dos dois projetos realizados pelo núcleo no Dia Internacional da Juventude: “A I Maratona de Educação, um hackathon que reuniu equipes do ensino médio para buscar soluções para o desinteresse escolar, falta de infraestrutura e apoio ao docente”. Thiago ainda revela: “O resultado foi tão legal que os projetos em andamento hoje são feitos em parceria com as equipes vencedoras do evento”.

Outro dado interessante é o protagonismo do Brasil nas celebrações do 12 de agosto. Assim como em 2019, o Brasil foi o país com o maior número de eventos (presentes em todos os estados) celebrando o Dia Internacional da Juventude, sendo que neste ano ampliou sua vantagem, com três vezes mais eventos do que o resto do mundo inteiro somado.

Sobre esses dados, Thiago Pongelupe ressalta: “O Brasil tem um grande diferencial que é o movimento IYD Brasil, responsável por engajar e ajudar organizações e jovens que existem no país a realizarem atividades para o Dia da Juventude. Porém, nada disso aconteceria se o Brasil não fosse um dos países com o engajamento jovem mais alto do mundo. No Dia da Juventude, jovens do país todo estiveram nos palcos falando sobre diversidade, educação, cultura e tantos outros temas”, comenta orgulhosamente o aluno da Unisanta, que também é Gestor de Parcerias do IYD Brasil e esteve diretamente ligado a esses resultados impressionantes.