Lúcia Teixeira, presidente da Unisanta, concede entrevista para a Revista Ensino Superior sobre seu livro “Caminho para Ver Estrelas”

65

A revista faz uma análise do conteúdo do livro e anuncia o lançamento da obra no dia 28/5, das 18h30 às 21h, na Livraria Martins Fontes Paulista.

Colaborou Rodrigo Florentino

Ao ser entrevistada pela revista Ensino Superior, a presidente da Unisanta, vice-presidente do Semesp e autora do livro Caminho para Ver Estrelas, Lúcia Teixeira, fez uma análise sobre as angústias dos jovens e dos adolescentes que costumam surgir na hora de tomar decisões, como na transição para a faculdade e a vida adulta. O Semesp é a entidade que representa as mantenedoras do ensino superior.

A matéria foi publicada nesta segunda-feira (13), no site da revista. O livro da dra. Lúcia “propõe uma reflexão sobre a transição para a vida adulta e os desafios que ela apresenta aos jovens”, informa a publicação.

Lúcia Teixeira busca “inspirar o leitor, principalmente os jovens, a enfrentar frustrações e a lutar pelos seus sonhos”.  Na entrevista, a escritora falou sobre a dificuldade do jovem finalizar a educação básica e também como os docentes podem abordar temas delicados como depressão e suicídio.

Lúcia Teixeira apresenta dados que mostram que boa parte dos jovens não está nas universidades e faculdades e que o Brasil sente a falta de políticas públicas para essa questão.

“No Brasil, hoje, de cada quatro alunos do ensino fundamental, apenas dois continuam no ensino médio e, destes, somente um avança no ensino superior.  Atualmente, somente 18,1% dos jovens de 18 a 24 anos estão em universidades e faculdades. A meta do Plano Nacional de Educação [PNE] é chegar a 33% em 2024. A grande quantidade de jovens não termina o ensino médio e não chega ao ensino superior. O país sofre com essa ausência de políticas públicas”, conta a escritora de Caminho para Ver Estrelas.

Lúcia Teixeira também diz que quando o adolescente não consegue estudar ou arrumar um emprego para ajudar na sobrevivência da família, podem aparecer sentimentos de “desesperança e de inutilidade”, desencadeadores de quadros depressivos.

”Esses mesmos sentimentos parecem se agravar na geração de jovens desalentados (os que desistiram de procurar emprego, saindo assim das estatísticas de desemprego). Ficam sem propósitos claros, nem trabalham nem estudam, os chamados “nem-nem”, que são 23% da população brasileira de jovens, ou seja, dois em cada dez”, conclui a presidente da Unisanta.

Outra questão abordada na entrevista  “é quando as pessoas perdem a confiança em  si mesmas e não sabem mais enfrentar frustações”, o que  “é um dos pontos chave da narrativa”. Lúcia Teixeira diz que quer convidar cada leitor para “enxergar o outro, refletir sobre seu papel, sua responsabilidade, iluminar a escuridão e construir caminhos para ver estrelas: questionar a realidade, vencer a apatia e a desolação espiritual da vida moderna e dominar também quatro cavaleiros bastante conhecidos, que ainda têm muitos seguidores extremistas e diferentes codinomes: Guerra, Morte, Fome e Peste. Para tal, é preciso desenvolver a consciência planetária e superar as intolerâncias”, declara Lúcia.

A última pergunta toca na questão do suicídio, que,  segundo o texto,  está crescendo entre os jovens. Lúcia Teixeira diz que é preciso conversar sobre o tema com especialistas, realizar rodas de conversa e orientar professores e funcionários para encaminhar os alunos para acompanhamento psicopedagógico ao identificar sintomas, Além de fazer com que os estudantes participem de projetos de artes, cultura, esportes, entre outros,  para que sejam descobertos talentos e para que eles se sintam úteis.

“A escola e a universidade não podem assumir o papel de clínica psiquiátrica, mas podem sim ser parte de uma extensa rede de proteção aos jovens, que precisa envolver a família, o sistema público de saúde, a sociedade e muita informação e prevenção. Precisamos mostrar que há razões para viver. Construir esses caminhos para ver estrelas. Sem esperar o paraíso na Terra, usar lucidez e coragem para melhorar o mundo, todos juntos”, finaliza Lúcia Teixeira.

Lançamento do livro Caminho para ver Estrelas em São Paulo

A reportagem da Revista Ensino Superior também menciona o lançamento do livro “Caminho para ver Estrelas”,  que será realizado em São Paulo no dia 28 de maio, das 18h30 às 21h, na Livraria Martins Fontes Paulista, localizada na Av. Paulista, 509 (convênio com o estacionamento na rua Manoel da Nóbrega, 88 ou 95). Foi colocado também o link de acesso para compra online do livro.