Formado em Engenharia Eletrônica, Paulo Henrique Ribeiro é analista de operações da Algar Telecom

112

Atualmente, faz parte da assessoria de inteligência operacional da empresa e trabalha na gestão do chamado “Centro de Excelência”

Paulo Henrique Ribeiro, formado pela Faculdade de Engenharia Eletrônica da Unisanta, atua como analista de operações na Algar Telecom, empresa do Grupo Algar. Fundado na cidade de Uberlândia em 1930 pelo português Alexandrino Garcia, o Grupo Algar, com atuação concentrada no Brasil, mas com escritórios em países como Argentina, Chile e Colômbia, é formado por nove companhias e possui 25 mil colaboradores, operando em segmentos como telecomunicações, agronegócios, serviços e turismo.

Há quase seis anos na companhia, Paulo explica que ingressou na Algar Telecom através de um programa de trainee com duração de dois anos, sendo admitido inicialmente como analista de telecomunicações júnior e, a seguir, ocupando o cargo de analista de operações sênior.

“No início, cuidava de contratos de obras e atividades em redes de fibra óptica em São Paulo, até que fui convidado para colaborar com a área de treinamento por minha experiência anterior na multinacional Alcatel-Lucent (atual Nokia), na qual atuei no departamento de treinamento chamado de Alcatel-Lucent University”, explica.

Por conta de sua habilidade, o ex-aluno de Engenharia Eletrônica passou a ministrar treinamentos de Rede Óptica de Transporte e Transmissão durante um ano.

“Em 2014, fui convidado a atuar em Rede Metálica com tecnologias xDSL pelo especialista Andrey Germano de Oliveira, um dos grandes mestres na área de Rede Metálica no Brasil e responsável pela padronização de todas as atividades nesta área para a Algar Telecom, inclusive atuando em pesquisa de falhas e projetos”.

Atualmente fazendo parte da assessoria de inteligência operacional da empresa, Paulo trabalha na gestão do chamado “Centro de Excelência”, área que tem como desafio a modernização de toda a metodologia de ensino, a digitalização de materiais e procedimentos de toda atividade ligada ao setor de telecomunicações, entre outros.

“Tenho carinho especial por esta área e conto com a oportunidade de trabalhar com uma equipe unida e de alta performance, da qual surgem ideias valiosas capazes de promover mudanças no formato da operação de telecomunicações da companhia. É com essa força que pretendemos estar na frente das operadoras em padronização e capacitação técnica, pois temos um centro de treinamento que resulta em maior produtividade e qualidade de tudo o que fazemos”, revela.

Formação – Sobre sua passagem pela Unisanta, Paulo destaca seu apreço pela universidade e carrega a “bandeira da qualidade do ensino da instituição”, como ele mesmo ressalta.

“A Universidade Santa Cecília me concedeu a oportunidade de conhecer o mercado de trabalho antes mesmo de me aventurar na área em que eu gostaria de atuar. De certa forma, eu já sabia o que encontraria pelo convívio com os mestres. Posso citar neste momento os professores Hugo Santana Lima, Jadir Denis Albino, Valdir Bonassi e Luiz Ponce, entre outros que me deram apoio. A experiência em Toulouse (intercâmbio exclusivo da Unisanta com a França na área de micro e nanoeletrônica) também foi fundamental na minha carreira, já que muitas portas se abriram depois do intercâmbio”.

Como conselho aos atuais estudantes, o ex-aluno sugere que trabalhem com muita vontade e sem medo, valorizando a sua equipe. “Ouça seus colegas e jamais se iluda com cargos e salários. Ajude a empresa a alcançar seus objetivos e a experimentar novas oportunidades, pois são estes desafios que te farão crescer”, finaliza.

Fonte: site Engenharia Unisanta