Projetos de alunos da Unisanta estão entre os melhores da Baixada Santista no Startup SP – Sebrae

322

Dispositivos de controle de consumo de ar-condicionado e de monitoramento de manutenções veiculares desenvolvidos pelos estudantes foram selecionados.

Dois projetos de alunos de Engenharia de Computação da Universidade Santa Cecília (Unisanta) foram classificados entre os melhores da Baixada Santista no Startup SP – Sebrae, programa de desenvolvimento de startups digitais do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-SP).

O programa buscou startups inovadoras, com alto potencial de crescimento, que utilizem softwares ou serviços de tecnologia da informação como ponto central do seu modelo de negócio. Os selecionados receberão o suporte do Sebrae e parceiros, com foco na validação do modelo de negócios e na ida ao mercado.

“As startups são uma grande fonte de inovação e desenvolvimento de novas tecnologias. O impacto econômico delas é impressionante, atualmente são responsáveis pela criação de mais de 50% dos novos empregos no mundo. Desta forma, é muito importante que os nossos alunos estejam preparados para este novo modelo de negócios. Neste semestre,  estamos introduzindo no curso uma nova disciplina totalmente voltada ao empreendedorismo. A classificação de dois projetos entre os dez melhores da Baixada Santista mostra que estamos no caminho certo”, afirma o coordenador do curso, Prof. Luís Fernando Pompeo Ferrara.

Trabalhos da Unisanta – Os estudantes Rafael Leal, Bruno Souza, Caio Almeida e Daniel Zanutto são os responsáveis pelo projeto SMIOT, que tem como objetivo conscientizar a população em relação ao consumo desenfreado de energia elétrica e suas consequências ao meio ambiente. Com base nos conceitos de IOT (Internet of Things), o grupo desenvolveu um dispositivo de controle de consumo do aparelho de ar-condicionado remotamente via aplicativo para aparelhos Android em tempo real.

A partir da aplicação, o usuário poderá acompanhar seu gasto em dias e meses, inserir valores de metas de consumo e, por meio de um dispositivo eletrônico conectado à tomada do ar-condicionado, bloquear a alimentação do aparelho caso exceda o valor de meta mensal estipulado. O dispositivo também irá conscientizar o usuário sobre o consumo de energia em excesso.

“Participar do processo seletivo foi uma experiência de mercado, pois tivemos que ‘vender nossa ideia’ para a banca. A partir de um projeto acadêmico, criamos um produto, mesmo com dificuldades para definir um público-alvo, e tínhamos algumas alternativas que foram apresentadas e assim fomos selecionados. Queremos melhorar o produto e levá-lo ao mercado, tornando objeto de concorrência no mesmo”, explica Daniel Zanutto.

Guilherme Rodrigues Veloso da Silva e Igor Soares dos Santos Silva criadores do projeto MOBE.

MOBE é o nome do projeto criado pelos alunos Guilherme Rodrigues Veloso da Silva e Igor Soares dos Santos Silva e tem por finalidade é desenvolver um aplicativo que facilite o monitoramento das manutenções veiculares através de um dispositivo conectado ao veículo. Ele notificará e permitirá que o proprietário confirme a realização de manutenção necessária. De acordo com os estudantes, a intenção é ajudar o maior número de pessoas com pouco ou muito conhecimento em manutenções veiculares, além de empresas que possuam grandes frotas.

Diferente de outros aplicativos que apenas mostram informações gerais do sistema veicular, esse projeto foi desenvolvido para facilitar o gerenciamento de manutenções realizadas agora e futuramente. O MOBE também acompanhará a quilometragem, uma vez que a ausência destas manutenções poderá gerar prejuízos maiores ou danos irreparáveis ao veículo.

Os dois projetos fizeram parte das disciplinas do curso de Engenharia de Computação da Unisanta. O SMIOT foi criado nas aulas de Ciências do Ambiente, ministradas pelos docentes Luís Fernando P. Ferrara, Alexandra Sampaio e Sabrina Martinez, e visa à realização de trabalhos que relacionem a área de formação, a Engenharia e o meio ambiente. O MOBE foi criado na disciplina de Projeto de Graduação em Engenharia de Computação, também orientado pelos professores Luís Fernando P. Ferrara e Sabrina Martinez.

Outros projetos de alunos e ex-alunos da Unisanta ficaram entre os 20 selecionados na 1ª. fase do programa. São eles: DOLORÍMETRO, dos alunos Felipe Gonçalves da Silva e Lucas Leonardo de Almeida Pimentel (Engenharia Eletrônica); PLUS SPORT, das estudantes Paula Ornelas Philips e Grazielle Santana Pereira (Sistemas de Informação); SANTUR, de Raphael Kitto Raposo Ferreira e André Luiz Venâncio Silva (Engenharia de Computação) e TRUST, de ex-alunos da Unisanta.