OUTROS MOTIVOS PARA ESTUDAR DESIGN DE INTERIORES NA UNISANTA:   

DESIGN DE INTERIORES / NOTA 4 DO MEC (1 A 5), MUITO BOA, NO RECONHECIMENTO DO CURSO / PROFISSÃO RECONHECIDA EM LEI.

 – Aulas práticas e contato com clientes reais em projetos como soluções para moradias populares.

Novos espaços têm surgido para esse profissional, que pode atuar em design ambiental,  cênico, de vitrines, de interfaces, em escritórios de arquitetura, propaganda e marketing e galerias de arte, entre outras áreas.

– Profissionais têm se destacado por meio de prêmios como Profissionais do Ano, além da participação em projetos públicos e privados, voltados ao design, decoração, preservação e documentação de espaços.

– Integração com o Curso de Arquitetura;

– Alunos participam de mostras prestigiadas.

 

Funções – O profissional de Design de Interiores e Ambientes, profissão reconhecida pela lei 13.369, estuda o aperfeiçoamento dos aspectos funcionais, ergonômicos e visuais dos produtos, a fim de proporcionar conforto, segurança e a satisfação do consumidor.

Elabora projetos com a escolha e disposição de material adequado, em harmonia com o ambiente. Domina a escolha e combinação de cores, formas, texturas e acabamentos, priorizando a funcionalidade e o conforto dos usuários.

Realizado em apenas dois anos, o Curso de Design de Interiores da Unisanta oferece uma excelente formação. Proporciona o estudo do aperfeiçoamento dos aspectos funcionais, ergonômicos e visuais dos produtos. As atividades podem ocorrer em uma reforma e também na preparação do uso dos espaços das novas construções. Suas habilidades são úteis em projetos de cenografia, montagem de vitrinas comerciais, aspectos relacionados com propaganda e marketing, estudo e montagem de exposições de arte etc.

Destaque em exposições – Professores, alunos e ex-alunos do Curso da Unisanta têm participação destacada na SantosArquidecor – maior mostra de Arquitetura, Decoração e Paisagismo da Baixada Santista, além da Mostra Litoral. Trabalhos interdisciplinares com o curso de Arquitetura têm sido feitos com êxito. Um dos últimos foi a criação de instalações que retratassem os anos 70, 80, 90 e o século XXI.  Participaram os professores das disciplinas de Expressão, Desenho do Objeto e História do Mobiliário. Os professores procuram estimular a pesquisa, a criatividade e a capacidade de trabalhar em equipe.

– Um exemplo de como o Curso alia teoria à prática foi a realização da Mostra de Decoração em Habitação Popular, em parceria com a Caixa Econômica Federal e a Prefeitura de Guarujá. Os alunos criaram diversos projetos para melhorar a qualidade de vida dentro das habitações populares naquele município.

 

CAMPO DE ATUAÇÃO

Empresas de design e decoração, construtoras, galeria de arte, também como autônomo, elaborando projetos de interiores, equacionando fatores estéticos, simbólicos, ergonômicos e técnicos, considerando também questões socioeconômicas e culturais. E mais: pesquisas de tendência, comportamento, cores, formas, texturas e acabamentos, representação gráfica de plantas baixas, cortes e perspectivas de seus projetos à projeção de ocupação, mobiliários e fluxos do espaço proposto, além da análise de viabilidade e funcionalidade do projeto para o estudo do aperfeiçoamento dos aspectos funcionais, ergonômicos e visuais dos produtos. Habilidades úteis em reformas, projetos de cenografia, vitrines comerciais, exposições em galerias de arte etc.

2 anos – (4 semestres) – Noturno