Mostra de cartazes e croquis marcam os 30 anos da parceria Unisanta/TEP

126

Cartazes e croquis de figurinos estão expostos  nas Bibliotecas  Central e da Saúde, de 29 de outubro a 14 de novembro. No dia 14 será exibido o filme Vila Belmiro.

Neste ano, a Universidade Santa Cecília (Unisanta) e o Teatro Experimental de Pesquisas (TEP) estão celebrando 30 anos de contínua parceria,  responsável por diversas atividades voltadas à pesquisa e ao entretenimento, como produções e ações teatrais, oficinas de criação e eventos multimídias.

Em comemoração a essa data, foram abertas na última segunda-feira (29) à visitação duas exposições nas Bibliotecas da Unisanta. Na Central, estão sendo apresentados 30 cartazes produzidos para espetáculos montados pelo grupo nos últimos 30 anos, a maioria criada pela professora do curso de Multimídias da Unisanta Márcia Okida, colaboradora do TEP durante este tempo. Às obras da professora Okida, somam-se criações desenvolvidas pelo designer Rafael Branco, e pela parceria Gilson Barros e Tales Ordakji.

Na Biblioteca da Saúde, estão sendo exibidos croquis de figurinos criados por Gilson de Melo Barros para espetáculos de diretores parceiros do TEP – Miguel Hernandez, Ludmilla Corrêa, Neyde Venezino, Platão Capuro e Simone Soffredini. Também faz parte desta exposição a mostra de oito figurinos criados para espetáculos montados pelo TEP, com criações assinadas por Gilson e arte de Lindalva Parolini.

As exposições estarão abertas ao público de 29 de outubro a 14 de novembro.

Programação

A programação contou, em sua abertura na Biblioteca da Saúde, com a apresentação da montagem teatral ‘Tricotina’, às 20h. A peça foi desenvolvida pelo TEP, com texto de Beatriz Rota Rossi e direção de Gilson de Melo Barros, com apresentação da atriz e professora Laura Lavorato. O trabalho faz parte da montagem chamada ‘As Fiandeiras’, que poderá ser conferido em breve nos teatros santistas.

Filme Vila Belmiro: dia 14/11

Para fechar a programação comemorativa, haverá a apresentação do curta metragem ‘Vila Belmiro’ (2003), com a participação da atriz Bete Mendes junto ao elenco do TEP. O filme, que aborda o período da ditadura militar na cidade de Santos, participou do IV CURTA SANTOS, onde foi laureado com o prêmio de melhor atriz para Bete Mendes, e prêmio de Acuidade Técnica, por sua produção e acabamentos. A apresentação será no dia 14/11, às 20 horas, no Cineclube Lanterna Mágica.

Histórico

O Teatro Experimental de Pesquisas está completando, em 2018, 50 anos de existência. Nesse percurso,  diversas montagens teatrais foram produzidas como “Henfil – A Relativa Revista” (1988); peças teatrais de textos de autores reconhecidos, como “As Troianas” (Eurípedes), “A Casa de Bernarda Alba” (Federico Garcia Lorca) e adaptações, como “O Ordálio da Pedra Enlutada” (João Cabral de Melo Neto), “Florkactus” (Hyden Herrera). O grupo participou de vários festivais, como o FEST, em quase todas as suas edições, assim como mostras de nível estadual e nacional, tendo alcançado mais de 200 premiações, nas mais diversas categorias, com suas participações. O TEP também fez apresentações no México.

Durante vários anos, uma nova parceria interna se desenvolve, entre o TEP e a TV Santa Cecília, mas especificamente o Espaço Unisanta, produção realizada com alunos dos cursos de jornalismo, publicidade e produção multimídias. Nesta plataforma foram produzidas, durante alguns anos, vinhetas para o Espaço Unisanta.

Ainda dentro da área audiovisual, o TEP se dedicou à produção de curtas metragens, documentários e ficção, onde se destacam a produção ‘Vila Belmiro’ e ‘Rosinha Sinhá’.

O ‘Projeto Limites – Dramaturgia para Ônibus’ Urbano é outra atividade.  Em 14 edições anuais, o TEP levou aos coletivos da cidade, em parceria entre a Unisanta, a Secretaria de Cultura de Santas e a Viação Piracicabana, o espetáculo em formato de auto natalino ‘As Cirandas de Maria’,  que foi contemplado em 2017 com o edital de fomento à cultura lançado pela Secretaria de Cultura do Estado.

Livros e curta-metragem

Atualmente o grupo se desdobra entre a finalização da montagem do espetáculo ‘As Fiandeiras’. E o grupo se prepara para a celebração dos seus 50 anos com algumas novidades que só deverão ser lançadas em 2019, quando o cinquentenário finalmente será celebrado em ciranda de acontecimentos, afirma Gilson de Melo Barros.

Estão em processo de finalização o curta metragem ‘Cinquenta’, em que aborda, através de farto material documental, a trajetória do grupo, dos seus inícios até os dias de hoje. O documentário, assinado por Gilson de Melo Barros, tendo como parceiro de realização Claudia Gomes e Tales Ordkji, deverá ser lançado nos cinemas no próximo ano.

Também estão sendo finalizados dois outros trabalhos, desta vez, editoriais – Os livros  ‘Fotossíntese’ e ‘Bastidores’, na expectativa que estejam prontos no segundo semestre do próximo ano.